Diário Logo

O Diário Logo

Agenor encontra a fórmula para acabar com a fome no mundo

Num dos congressos que participou, Agenor Pereira propôs que a ONU matasse a fome do mundo com leite de baleias.  Ele sugeria que em determinados pontos do oceano, de preferência próximo aos países mais pobres, fossem criadas “bacias leiteiras” por meio do confinamento das baleias para fornecimento do leite para o povo famélico daquelas localidades. […]

2 de julho de 2021

Reportagem de: O Diário

Num dos congressos que participou, Agenor Pereira propôs que a ONU matasse a fome do mundo com leite de baleias. 
Ele sugeria que em determinados pontos do oceano, de preferência próximo aos países mais pobres, fossem criadas “bacias leiteiras” por meio do confinamento das baleias para fornecimento do leite para o povo famélico daquelas localidades.

Ao que se sabe, a ONU jamais respondeu  à proposta do poaense. 

Outra do “Macado tá certo”, como gostava de ser chamado: ele propôs, certa feita, que cada brasileiro carente fosse presenteado com um casal de coelhos. 

Como coelho não contraía Aids -a preocupação da época – e procriava com muita facilidade, aumentando sua família, haveria carne em abundância para o consumo próprio e, se fosse o caso, até vender para o exterior, ampliando as exportações do País

Paz na Câmara com John Lennon

Quando John Lennon foi assassinado e o mundo se consternou com a notícia, Agenor propôs que antes de cada sessão  da Câmara de Poá fosse executada uma música do ex-beatle.  

Para incentivar que houvesse mais paz e cordialidade entre os vereadores da cidade, que viviam envolvidos em discussões e brigas homéricas.  

Também foi ele quem propôs a criação na cidade do Dia da Mãe Leiteira, para que as mulheres que amamentassem seus filhos  nos seios fossem presenteadas com flores e um certificado, desde que comparecessem à sede do Legislativo com os bebês para a devida comprovação. 

Era seu modo de protestar contra a televisão por mostrar tantos comerciais de alimentos que ele considerava “nocivos para alimentação das crianças brasileiras”.

Direito no lugar do Inglês

Num congresso de vereadores, em Belo Horizonte, Agenor, um mineiro de Teófilo Otoni, quis se superar. 

Lá, ele propôs que o ensino da língua inglesa fosse substituído nas escolas brasileiras por  aulas de Direito Constitucional e Civil, já que o País, em sua opinião, “teria sofrido um prejuízo de 400 anos de cultura, se somadas, ‘percapitamente’ , o tempo gasto com as aulas de inglês”. 

Em BH ainda, ele também propôs às Forças Armadas que criassem os “batalhões agrícolas” para ocupação das ilhas brasileiras com plantio de gêneros alimentícios de primeira necessidade para as famílias carentes.  

Agenor deixou um grande acervo que quase virou livro pelas mãos do jornalista Silvio Carvalho. Mas esta já é uma outra história…

Quem foi ele

Agenor Pereira, mineiro de Teófilo Otoni, se elegeu vereador em Poá, em 1976, após uma campanha  com o bordão “O macaco tá certo”, em que ele distribuía bananas para os eleitores, na feira onde trabalhava. 

Foi soldado, engraxate e cantor, até chegar à feira e, de lá, à Câmara, onde ganhou notoriedade com suas exóticas proposituras. Morreu em março de 2014, de pneumonia, seguida de um derrame cerebral.

Veja Também