Diário Logo

O Diário Logo

Locomotiva a vapor de Guararema só volta a circular no final de 2024

O deputado federal Marcio Alvino (PL) está montando uma sofisticada operação para levar até Cruzeiro, no Vale do Paraíba, para ser restaurada, a antiga locomotiva a vapor 353, do tipo Maria-Fumaça, que durante seis anos, realizou viagens turísticas entre as estações do centro de Guararema e do distrito de Luís Carlos, próximo à divisa com […]

23 de abril de 2023

Reportagem de: O Diário

O deputado federal Marcio Alvino (PL) está montando uma sofisticada operação para levar até Cruzeiro, no Vale do Paraíba, para ser restaurada, a antiga locomotiva a vapor 353, do tipo Maria-Fumaça, que durante seis anos, realizou viagens turísticas entre as estações do centro de Guararema e do distrito de Luís Carlos, próximo à divisa com Mogi das Cruzes.

Retirada de circulação em setembro de 2021, devido ao desgaste de algumas peças, especialmente uma das rodas, a locomotiva permanece guardada num depósito da Associação Brasileira de Preservação Ferroviária (ABPF), em Guararema, e só agora, depois da fase mais aguda da pandemia, está sendo montado um difícil esquema para transportar a máquina até as oficinas da entidade, onde ela deverá passar por uma revisão geral.

 

Sem condições de ser levada pelos trilhos, que seriam o seu caminho natural, uma transportadora rodoviária está sendo contratada pela Prefeitura Municipal de Guararema para efetuar o transporte.

A licitação já foi aberta e deverá estar concluída ainda neste mês de abril para que a “Velha Senhora”, como a locomotiva é conhecida, seja encaminhada ao seu destino.

Os moradores de Guararema e região, amantes dos trens e ferrovias, no entanto, não devem se animar muito com isso.

Por se tratar de um “trabalho artesanal”, a velha máquina, fabricada em 1927, nos Estados Unidos, só deverá estar volta para Guararema no final de 2024, segundo informou o deputado Marcio Alvino a este jornal

Ele justifica tamanha demora pelo fato de as peças a serem trocadas na locomotiva não existirem mais no mercado. “Tudo terá de ser feito artesanalmente, nas oficinas da ABPF, e isso vai demorar algum tempo”, diz o deputado, preocupado com a ausência da Maria-Fumaça, que dava ao trajeto um aspecto bem diferente, bem mais interessante e romântico, à viagem de 5,5 km entre Guararema e Luís Carlos.

Atualmente, esse percurso estão sendo coberto por uma máquina movida a diesel, mas os moradores e usuários contumazes da “Velha Senhora” estão insatisfeitos com sua ausência e exigem o seu retorno o mais rápido possível.

 

Futuro

 O deputado Marcio Alvino, principal responsável, junto com a ABPF, pela vinda da locomotiva para Guarararema – onde ela realizou sua primeira viagem no dia 16 de outubro de 2015, levando seus passageiros mais ilustres, o ministro dos Transpores, Antonio Carlos Rodrigues –, tem bons motivos para cobrar o retorno mais breve possível da  Maria-Fumaça.

A antiga locomotiva a vapor tornou-se uma espécie de xodó da população da cidade, que se orgulhava de apresentar a imponente máquina. A mesma que ainda tinha força para puxar três ou mais vagões de madeira, com capacidade para 150 pessoas da cidade ou turistas, que conseguiam voltar no tempo ao fazer a bucólica viagem atravessando trechos de campos e partes de serra, localizados ao longo do percurso.

Tudo caminhava às mil maravilhas, até que no final de 2021, a ABPF retirou a locomotiva de circulação alegando problemas mecânicos e colocou em seu lugar uma máquina movida a diesel, que, convenhamos, lhe dava bem menos dificuldades operacionais.

Afinal, não exigia madeira, nem o aquecimento prévio de caldeira para a produção de vapor e muito menos apresentava a mesma lentidão da velha locomotiva a vapor 353, tipo Pacific, fabricada em 1927, nos Estados Unidos, pela Baldwin Locomotive Works, com seus 147.709 quilos e com um esforço de tração para 12.900 quilos.

As primeiras notícias divulgadas pela ABPF davam conta de que a máquina já havia sido levada para Cruzeiro para passar por reformas.

Diante da demora inicial para o retorno, o funcionário da ABPF, indagado pelo jornalista Joaquim Constantino, do jornal Gazeta de Guararema, repetiu, via e-mail, as informações iniciais de que a locomotiva havia sido “retirada dos trilhos em setembro de 2021 e levada para Cruzeiro para manutenção, ainda se encontra parada para fazer manutenção e não tem previsão para retornar para Guararema, pois está com várias peças gastas e algumas delas não são encontradas para serem repostas, tendo que passar por um projeto de engenharia”.

Com a chegada da pandemia, a situação teria piorado ainda mais

Entrevistado por este jornal, o presidente da Frente Parlamentar de Preservação da Memória e do Patrimônio Ferroviário da Câmara Federal, deputado Marcio Alvino, negou terminantemente as informações de que a Maria-Fumaça estivesse em Cruzeiro.

Segundo Alvino, no entanto, a máquina sequer saiu de Guararema e, conforme suas informações, permanece guardada no depósito da ABPF existente naquela cidade, em razão das dificuldades de transporte agravadas pela pandemia da Covid-19.

Somente agora, com a participação do prefeito José Luiz Eroles Freire (PL) é que será possível encaminhar a “Velha Senhora” para os reparos necessários. Até o final do próximo ano, o guararemenses apaixonados por ela, terão de esperar, torcendo para que a previsão inicial seja cumprida.

Se depender do deputado Márcio Alvino, o prazo será abreviado, mesmo não havendo qualquer indício de que isso poderá realmente acontecer.

Veja Também