Diário Logo

O Diário Logo

Veja o que os candidatos do Alto Tietê pensam sobre legalização da maconha

O Diário questionou os candidatos do Alto Tietê a deputado estadual e federal sobre a liberação das drogas. Confira abaixo o que cada um pensa sobre o assunto, considerando que nem todos responderam as perguntas. Aproveite e clique aqui para ler o que eles têm a dizer sobre outros temas: – Armamento – Maioridade penal – […]

23 de setembro de 2022

Reportagem de: O Diário

O Diário questionou os candidatos do Alto Tietê a deputado estadual e federal sobre a liberação das drogas. Confira abaixo o que cada um pensa sobre o assunto, considerando que nem todos responderam as perguntas.

Aproveite e clique aqui para ler o que eles têm a dizer sobre outros temas:

– Armamento

– Maioridade penal

– Liberação do aborto

– Urnas

– Projetos para o Alto Tietê

– Legalização da maconha

– Aborto

 

RALF NAURE

Partido PV | Candidato a deputado federal

A descriminalização da maconha pode contribuir, por meio de impostos, com o aumento de recursos para a saúde, reduzindo assim os danos causados aos usuários, inclusive de drogas lícitas: cigarro e álcool. Sem contar que a descriminalização fortalecerá o combate ao tráfico e causaria uma maior difusão dos efeitos medicinais benéficos da erva, já comprovados cientificamente.

 

 

FERNANDO MUNIZ
Partido PP | Candidato a deputado estadual

Sou contra a liberação indiscriminada da maconha. Mas já há comprovações cientificas de que o uso do alguns medicamentos à base dos princípios ativos da maconha, conhecidos popularmente como CBDs, são eficazes no tratamento de doenças graves como epilepsia, dores crônicas e até ansiedade e depressão. Acredito, portanto, que para finalidades medicinais a utilização do princípio ativo, é viável.

 

MARCOS FURLAN
Partido PODEMOS | Candidato a deputado estadual

Sou contra a legalização da maconha para fins recreativos, o que não contribui em nada para o desenvolvimento da nossa sociedade. Contudo, temos a questão do uso medicinal do canabidiol para tratamento de alguns casos de epilepsia, ansiedade e mal de Parkinson, Alzheimer, dor crônica. Neste caso sou favorável, considerando seus benefícios para os pacientes.

 

AIRTON DOS SANTOS
Partido PP | Candidato a deputado federal

Sou contra, pois na minha opinião, a pessoa que fuma maconha não sabe o mal que faz. Com o tempo vai desenvolver  doenças e se aprofundando em outros vícios, prejudicando a si e a família.

 

ROBERTO DE LUCENA
Partido REPUBLICANOS | Candidato a deputado federal

Sou contra a descriminalização das drogas, inclusive da maconha.

 

INÊS PAZ
Partido PSOL | Candidata a deputada estadual

Não respondeu a pergunta.

 

OSWALDO OLIVEIRA
Partido AVANTE | Candidato a deputado estadual

Sou contrário. Estão mudando os valores, vemos o desinteresse dos jovens pela educação e, às vezes, os mesmos se manifestando a favor da liberação de uma droga. Isso é a falta de educação e incentivo à cultura. É preciso dar conhecimento aos jovens para obterem seus direitos, mas graças ao despreparo e à fragilidade  da maioria dos políticos, o país está à beira de caos. Um país sem educação é um país sem rumo e direção.

 

FELIPE LINTZ
Partido PATRIOTA | Candidato a deputado federal

Não respondeu a pergunta

 

RODRIGO GAMBALE
Partido PODEMOS | Candidato a deputado federal

Existem mitos que permeiam essa temática, primeiro ao dizer que não é uma substância inofensiva, porque estudos mostram seus malefícios dependendo do uso e frequência. Outro mito é que experiências internacionais são positivas. Se olharmos a Holanda, o principal país em termos de “liberação de drogas”, a venda legalizada não diminuiu o mercado ilegal. Além disso, houve aumento na violência no país, que atraiu criminosos e pessoas querendo consumir drogas.

 

JOSUÉ GONÇALVES
Partido PDT | Candidato a deputado estadual

Maconha, na minha opinião, não poderia ser liberada, porque ser liberada as pessoas já usam perto das crianças, idosos, trabalhadores, mãe e familiares, em tudo quanto é lugar. Por onde você passa, sempre tem alguém fumando maconha sem respeitar as pessoas. Para mim, a maconha não pode ser liberada, porque pode ser um incentivo às crianças e jovens.

 

PEDRO MIRANDA
Partido REPUBLICANOS | Candidato a deputado estadual

Sou contra qualquer liberação de drogas, porque destroi famílias, e a maconha é o início para a entrada de outras drogas.

 

KATIA SASTRE

Partido PL | Candidata a deputada federal

Contra. Minha experiência de mais de 21 anos combatendo o crime no estado de São Paulo foi mais do que suficiente para comprovar que a maconha é sim porta de entrada para vícios em drogas mais pesadas. Isso sem falar nos males que traz para o usuário e a família. Vemos tentativas de legalizar com “fins medicinais”, o que pode ampliar o acesso para o usuário. Legalizar drogas não impede que o mercado negro pare de atuar. As drogas destroem lares e vidas.

 

ANDRÉ DO PRADO

Partido PL | Candidato a deputado estadual

Não respondeu a pergunta.

 

JULIANO BOTELHO

Partido PSB | Candidato a deputado estadual

Sabemos e temos casos comprovados que a maconha tem seus benefícios medicinais, e por este motivo sou a favor da liberação da maconha para essa finalidade.

 

RODRIGO ROMÃO

Partido PC do B | Candidato a deputado federal

Este é outro tema de saúde pública, tanto pela questão dos usos medicinais quanto recreativos. Vários países, como Uruguai, EUA e Portugal, já regulamentaram o uso e comercialização da maconha. O uso de outras drogas, como o álcool e o tabaco, já são regulamentados há muito tempo no mundo. A lei de drogas no Brasil não é muito objetiva, o que gera o encarceramento de milhares de pessoas com porte de pequenas quantidades, sendo que 2/3 são pessoas negras.

 

MARCELO BRÁS
Partido PSDB | Candidato a deputado federal

Não respondeu a pergunta.

 

ANDERSON – ACESSIBILIDADE
Partido PP | Candidato a deputado estadual

Não sou a favor de nenhum alucinógeno, porém existe um tratamento com a cannabis para as pessoas que sofrem de doenças como epilepsia, distúrbio e etc…

 

MARCIO ALVINO
Partido PL | Candidato a deputado federal

Não respondeu a pergunta.

 

CLODOALDO DE MORAES

Partido PL | Candidato a deputado estadual

Sou radicalmente contrário que a maconha seja descriminalizada. Vejo a maconha como uma perigosa porta de entrada para drogas mais pesadas e isso não é aceitável. No caso do uso das substâncias extraídas da planta estritamente medicinal,desde que regulamentada pela Anvisa, aí é preciso haver uma discussão séria. Há relatos de casos de doenças importantes, como a epilepsia e autismo, em que esses remédios são necessários. Mas é preciso avaliar a questão muito bem.

 

LUIZ CARLOS GONDIM
Partido UNIÃO BRASIL | Candidato a deputado estadual

Sou totalmente contra a qualquer tipo de coisa ilícita. A cannabis, gênero da planta do qual a maconha faz parte, é usada no tratamento de epilepsia, Parkinson, glaucoma, câncer, esclerose múltipla e outras doenças. Pacientes que desejam plantar precisam de autorização judicial ou recorrer à importação de medicamentos, que o custo é muito caro.

 

 

RODRIGO VALVERDE

Partido PT | Candidato a deputado estadual

Enquanto não houver uma política pública eficaz para inclusão social e de renda para a juventude pobre, impossível liberar a comercialização da maconha agora. Infelizmente, ela é a porta de renda dos jovens periféricos que começam como aviãozinhos. Uma vez liberado o comércio, os grandes centros farmacológicos vão tomar conta da comercialização e a juventude pobre e excluída do mercado de trabalho migrará para crimes mais pesados como roubos e sequestro.

 

MARCO BERTAIOLLI

Partido PSD | Candidato a deputado federal

Sou contra, a não ser em casos específicos para uso medicinal, com a aprovação dos órgãos de regulação.

 

 

MICHAEL DELLA TORRE
Partido PTB | Candidato a deputado federal

Sou a favor apenas nos casos para uso medicinal. Nós temos desemprego, lugares sem saneamento, crianças precisando dos nossos olhares voltados aq elas e de toda a nossa ajuda. Essa pauta que deve ter atenção do Congresso Nacional, com educação, esporte, moradia, e não liberação de drogas.

 

FERNANDA MORENO
Partido MDB | Candidata a deputada estadual

Estudos mostram que o uso da maconha promove diversos benefícios terapêuticos para situações como esclerose múltipla, epilepsia e dor crônica causada pela artrite ou fibromialgia. Acredito na ciência e também no que diz a lei. Como é algo que está em discussão no Senado, logo teremos uma resposta a este assunto que provavelmente terá impacto no tráfico de drogas e índice de violência. 

 

 

 

MARCOS DAMÁSIO
Partido PL | Candidato a deputado estadual

Sou totalmente contrário, por entender que, além de ilícita, a maconha acaba sendo, na grande maioria dos casos, a porta de entrada para o uso de entorpecentes mais potentes e, consequentemente, para a dependência dessas substâncias. Isso traz uma consequência social enorme, sem contar a devastação das famílias e da própria vida do dependente.

 

ROMILDO CAMPELLO
Partido PV | Candidato e deputado estadual

Sou favorável à liberação imediata dos derivados da cannabis para uso medicinal. São dezenas de casos em que a aplicação desses remédios cura ou alivia sintomas que outros medicamentos não oferecem resultado. A liberação de maconha para os chamados “usos recreativos” necessita de uma ampla avaliação técnica com profissionais de saúde e segurança pública para que possamos definir qual a melhor e mais eficiente política para tratar desse assunto.

 

 

Veja Também