RECURSOS

Hospital Luzia de Pinho Melo, em Mogi, investe em modernização com novos aparelhos

MONTANTE Estado destina R$ 1,5 milhão à unidade que é referência em Mogi e região. (Foto: arquivo)
MONTANTE Estado destina R$ 1,5 milhão à unidade que é referência em Mogi e região. (Foto: arquivo)

A Secretaria de Estado de Saúde anuncia um investimento de R$ 1,5 milhão em equipamentos e modernização no atendimento a pacientes de Mogi das Cruzes e toda a região do Alto Tietê, que utilizam os serviços do Hospital das Clínicas Luzia de Pinho Melo, localizado no bairro do Mogilar.

Os recursos, segundo informações do Governo do Estado, serão destinados à aquisição de 46 novos aparelhos que passarão a integrar o parque tecnológico do hospital, administrado em parceria com a Associação Paulista para o Desenvolvimento da Medicina (SPDM). O pacote inclui sete eletrocardiógrafos, cinco máquinas de hemodiálise, um arco cirúrgico e uma termo desinfectora, além de 32 novas camas hospitalares.

De acordo com levantamento apresentado pela SPDM, o Luzia atende mensalmente 12 mil pacientes no pronto-socorro, 11 mil na parte de ambulatório e mais 1.400 na internação. A unidade é referência em alta complexidade no Alto Tietê, especialmente para casos de acidentados e atendimento cardíaco e tratamento de pacientes com câncer.

O secretário de Estado da Saúde, José Henrique Germann, afirma que essa modernização do parque tecnológico, vai garantir mais “qualidade e conforto aos pacientes e também para os profissionais” que atuam no hospital referência para 11 cidades da região.

O diretor clínico da unidade, Luiz Carlos Barbosa, explica que os equipamentos mais modernos vão permitir “mais agilidade e precisão nos diagnósticos e tratamentos”.

Atualmente o Luzia de Pinho Melo recebe demandas espontâneas, com pronto-socorro de “porta aberta”, atendendo pacientes de urgência e emergência, além de casos de alta complexidade.

Segundo a direção da unidade, mais de 60% dos atendimentos são para pessoas acima de 60 anos, 40% são oncológicos e cerca de 20% fazem atendimento crônico e também paliativo.

Recentemente o hospital passou a contar com um Centro Oncológico, instalado em um espaço acoplado ao prédio principal. O equipamento também deve receber novos investimentos para ampliar o atendimento na unidade, que anualmente, recebe 91 novos casos de câncer, em média.

A Secretaria de Saúde explica que para este semestre, está previsto também o funcionamento de um segundo acelerador linear, capaz de duplicar os atendimentos radioterápicos.

A instalação desse novo equipamento faz parte do Plano de Expansão da Radioterapia no SUS, do Ministério da Saúde. No ano passado, a SPDM registrou mais de 26,6 mil atendimentos multiprofissionais, cerca de 2,3 mil consultas médicas e não-médicas, 22,4 mil sessões de radioterapia, 855 de quimioterapia e 984 de hormonioterapia.


Deixe seu comentário