Diário Logo

Notizia Logo

Cadastro bate previsão sobre o deficit de moradia com 37 mil inscrições em Mogi

O Cadastro Municipal de Habitação já soma 37 mil mogianos inscritos, segundo divulga a Prefeitura de Mogi das Cruzes – lançada em julho deste ano, a plataforma online atualiza os dados sobre o deficit de moradia popular e supera a estimativa que vinha sendo feita sobre a fila de espera por um imóvel próprio na […]

15 de setembro de 2022

Reportagem de: O Diário

O Cadastro Municipal de Habitação já soma 37 mil mogianos inscritos, segundo divulga a Prefeitura de Mogi das Cruzes – lançada em julho deste ano, a plataforma online atualiza os dados sobre o deficit de moradia popular e supera a estimativa que vinha sendo feita sobre a fila de espera por um imóvel próprio na cidade. Esse banco de dados deverá nortear ações para combater o deficit habitacional, um dos graves dilemas da gestão pública.

A informação sobre o total de cadastrados está em reportagem publicada no site da gestão municipal sobre o andamento do projeto Viver Melhor, responsável pela revitalização de casas de moradores da Vila Estação, em uma parceria com o Governo do Estado.

O Cadastro Municipal de Habitação pode ser acessado no site da Prefeitura e foi lançado para atualizar os dados sobre a busca por moradia própria. Não há, na atualidade, obras de construção de novos conjuntos populares. Em um outro braço, a pasta municipal trabalha atualmente para concluir a regularização de 5 mil imóveis até 2024.

Acesse aqui o Cadastro Municipal de Habitação para fazer a inscrição.

Vila Estação

Em uma das áreas regularizadas ao longo de décadas pela Prefeitura, na Vila Estação, fruto de ocupação de famílias sem-teto na década de 1980, nas proximidades da Estação Braz Cubas, no distrito de mesmo nome, o programa Viver Melhor está realizando a reforma e recuperação interna e externa de imóveis. Ao todo, na cidade, 750 casas serão contempladas, sendo 350 na Vila Estação, 200 em Jundiapeba e outros 200 na Vila Nova União.

As residências estão recebendo reparos, acabamentos e novas cores, o que gera um impacto nas redondezas e no bairro de uma forma geral. As casas atendidas foram previamente demarcadas pelas equipes da Companhia de Desenvolvimento Habitacional Urbano (CDHU), responsável pelas obras.

“São obras que revitalizam não só as casas, como bairros e comunidades de uma maneira geral, ofertando conforto, dignidade e moradia de qualidade”, afirma o coordenador municipal de Habitação, Rogério Dirks.

A Vila Estação também é alvo do processo de regularização fundiária, com o intuito final de entregar às pessoas que lá vivem há muitos anos os títulos de seus imóveis. Segundo a Prefeitura, serão 350 imóveis regularizados, sendo 183 na primeira fase.  

O programa foi lançado pelo Governo do Estado em 2021, durante a pandemia, com o objetivo de recuperar moradias em situação de inadequação habitacional. Em Mogi, a iniciativa foi integrada ao programa Mogi Meu Lar, lançado pela Prefeitura de Mogi no mês de junho.

Além do Viver Melhor, que tem investimento estadual de R$ 12,5 milhões na cidade, o Mogi Meu Lar engloba ações como o Cadastro Municipal de Habitação e o programa de regularização fundiária.

O Mogi Meu Lar prevê um conjunto de ações e legislações que darão base institucional e modernizarão o segmento no município, como a Lei Municipal de Habitação de Interesse Social, o Conselho Municipal de Habitação e a revisão do Plano Municipal de Habitação

Veja Também