Diário Logo

Notizia Logo

Petições contra pedágio na Mogi-Dutra mobilizam a população

Duas petições contrárias à instalação de um novo pedágio na rodovia Mogi-Dutra (SP-088) estão próximas de atingirem suas metas de assinaturas. O Movimento Mogi da Esperança, responsável pelo abaixo-assinado com a meta de 500 assinaturas, já reuniu 420 adesões até o momento, que junto do Movimento Pedágio Não, que também está realizando a coleta digital […]

12 de agosto de 2023

Reportagem de: O Diário

Duas petições contrárias à instalação de um novo pedágio na rodovia Mogi-Dutra (SP-088) estão próximas de atingirem suas metas de assinaturas. O Movimento Mogi da Esperança, responsável pelo abaixo-assinado com a meta de 500 assinaturas, já reuniu 420 adesões até o momento, que junto do Movimento Pedágio Não, que também está realizando a coleta digital de assinaturas, tem como meta 3 mil e já alcançou 2.120 contrários a implantação.

O governo prevê o estabelecimento de três pontos de cobrança no modelo ‘free flow’ nas proximidades de Mogi, sendo uma no trecho da cidade na Mogi-Dutra, outro em Arujá e um em Bertioga.

O documento do Mogi da Esperança traz um registro de revolta em relação à decisão do governador Tarcísio de Freitas (Republicanos). “Somos totalmente contrários! O que isso impacta?” questiona o manifesto, apontando para consequências como o aumento das passagens de ônibus para São Paulo, encarecimento das viagens à praia, possíveis custos mais altos no frete online e um potencial aumento no valor de produtos nos supermercados.

O texto ainda ressalta que a mudança afetaria a todos os segmentos da sociedade, independente do status de posse de carro, e exige a não implementação dos pedágios na cidade. “Não aceitamos em nossa cidade. Não queremos esse fantasma. Nós não vamos pagar a conta. Chega de pedágios!” conclama o Movimento, enfatizando a hashtag #pedagionunca e #mogidaesperanca.

Por sua vez, o Movimento Pedágio Não busca coletar 3 mil assinaturas em seu abaixo assinado, tendo já alcançado 2.117 adesões até o momento desta reportagem (dia 13, 14h30). Com essa expressiva quantidade de apoio, o grupo também demonstra o forte descontentamento da população local com a iminente instalação dos pedágios.

Confira o texto do documento na íntegra:

“Viemos através deste abaixo-assinado apresentar a nossa veemente oposição ao projeto que prevê a instalação de um pedágio ou totem de cobrança na Rodovia Mogi-Dutra.

Gostaríamos de destacar os pontos que merecem consideração:

1. A possibilidade de instalar um pedágio na Rod. Mogi-Dutra foi debatida por mais de dois anos na Gestão Dória/Garcia. Tendo a execução refutada após sucessivas manifestações promovidas pela sociedade civil, disputas judiciais, além do posicionamento contrário de dezenas de Deputados Estaduais, Federais, Vereadores e do Prefeito Caio Cunha.

2. A Rod. Mogi-Dutra desempenha um papel elementar na interligação dos bairros da cidade de Mogi das Cruzes. A instalação de um pedágio em qualquer local desta Rodovia repartiria a cidade ao meio, criando uma barreira financeira para os moradores de bairros menos favorecidos, que seriam obrigados a pagar por deslocamentos diários essenciais, como o trajeto para o trabalho ou à escola.

3. O trecho da Rod. Mogi-Dutra que fica localizado entre a Rod. Ayrton Senna e a cidade de Mogi das Cruzes, possui uma extensão inferior a 9 quilômetros, sendo normalmente utilizado para o deslocamento entre bairros em percursos ainda mais curtos.

4. Mogi das Cruzes compõe o Cinturão Verde de São Paulo, sendo responsável por expressivo abastecimento de hortifruti para a capital do Estado. Estudos demonstram que a imposição de um pedágio causaria prejuízos para esta ampla rede de produtores e demais atores desta importante cadeia produtiva. Além disso, o aumento dos custos de transporte poderia impactar diretamente os preços dos alimentos, afetando a população como um todo.

5. A implementação de um pedágio, invariavelmente, separaria os bairros populosos da cidade e o bairro industrial do Taboão. Essa separação prejudicaria o desenvolvimento da região, aumentando o desemprego e comprometendo a economia do município.

6. É importante ressaltar que a Rod. Mogi-Dutra foi construída com recursos municipais, tendo sido duplicada posteriormente pelo Governado do Estado. Neste contexto, estamos tratando de uma via que não precisa mais de investimentos privados, tendo seu custo de manutenção alocados, principalmente, de impostos estaduais.

Diante desses argumentos, solicitamos que o Senhor Governador retire de pauta qualquer proposta que contemple a instalação de pedágios ou totens de cobrança na Rod. Mogi-Dutra, considerando os efeitos negativos sobre a economia, a sociedade e o desenvolvimento regional.

Contamos com sua sensibilidade em prol do bem-estar da população de Mogi das Cruzes.”

Após o encerramento da coleta de assinaturas, ao atingirem as metas, os dois movimentos têm como objetivo encaminhar os documentos ao governador do estado.

 

Veja Também