Diário Logo

Notizia Logo

Preço médio da gasolina em Mogi das Cruzes é de R$6,68

O valor médio do litro da gasolina comum em Mogi das Cruzes é de R$ 6,68 revela pesquisa de preços da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) realizada entre os dias 26 de junho e 2 de julho.  Entre 12 postos consultados, o valor mais baixo para o litro foi de R$ 6,39. Já o […]

6 de julho de 2022

Reportagem de: O Diário

O valor médio do litro da gasolina comum em Mogi das Cruzes é de R$ 6,68 revela pesquisa de preços da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) realizada entre os dias 26 de junho e 2 de julho. 

Entre 12 postos consultados, o valor mais baixo para o litro foi de R$ 6,39. Já o preço mais caro chegou a R$ 6,99, aponta a ANP. 

Os preços ficaram mais baratos em Mogi após o Governo do Estado de São Paulo reduzir as alíquotas de ICMS sobre a gasolina de 25% para 18%. Em meados de junho, o preço do litro da gasolina na cidade chegou a custar R$ 7,19. 

O Auto Posto Castillo, localizado na avenida Francisco Ferreira Lopes, 2646, no distrito de Braz Cubas, oferecia no dia 29 o melhor preço aos consumidores: o litro da gaoslina custava R$ 6,39. 

Já o Auto Posto Vovo Raphae, Rua Eng Eugenio Motta, 350, na Vila Vitória, aparecia em seguida, com o litro custando R$ 6,53.

O litro da gasolina era encontrado por R$ 6,57 tanto no Auto Posto Imigrant, na Avenida Fernando Costa, 30, no Centro, quanto no Vip Auto Posto de Mogi, na avenida Pref. Francisco Ribeiro Nogueira, 2.991 Mogi Moderno.

O consumidor pode checar os valores nos postos antes de abastecer através do site da ANP.

Já o preço mais caro para o litro da gasolina em Mogi, segundo a pesquisa, é encontrado no posto de Servicos Liberty Ltda, da Avenida Prefeito Francisco Ribeiro Nogueira, 4411 Mogi Moderno, onde chega a R$6,99.

Mais queda

O preço médio da gasolina no país deve cair 21% – cerca de R$ 1,55 por litro – em razão das reduções de impostos articuladas entre governo e Congresso e também do impacto de uma decisão do ministro André Mendonça, do Supremo Tribunal Federal (STF). A estimativa é do Ministério de Minas e Energia (MME) e foi divulgada nesta quarta-feira (6). O reajuste deve demorar para chegar ao consumidor. 

Veja Também