Diário Logo

Notizia Logo

Vereadores de Mogi pedem reforço na segurança no Parque Olímpico

O aumento da criminalidade na cidade foi um dos principais assuntos discutidos durante a sessão realizada na Câmara de Mogi, que nesta terça-feira (09) votou apenas dois projetos – denominação de via pública e título de cidadania. Os vereadores citaram casos de assaltos, especialmente próximos às escolas na região do Parque Olímpico, e pediram mais […]

9 de agosto de 2022

Reportagem de: O Diário

O aumento da criminalidade na cidade foi um dos principais assuntos discutidos durante a sessão realizada na Câmara de Mogi, que nesta terça-feira (09) votou apenas dois projetos – denominação de via pública e título de cidadania. Os vereadores citaram casos de assaltos, especialmente próximos às escolas na região do Parque Olímpico, e pediram mais rondas policiais no bairro para reduzir os assaltos e furtos no local.  

O debate sobre o tema foi provocado por uma indicação apresentada pelo vereador Edson Alexandre Pereira (MDB), o Edinho do Salão, solicitando reforço na segurança do bairro. Ele contou que em visita ao local foi informado pelos moradores que o número de assaltos, roubos e furtos no Parque Olímpico “vem aumentando drasticamente”, e tal situação vem causando prejuízos e temor naquela. “O aumento e melhoria na segurança pública no bairro inibirá ação de criminosos e evitará que situações como essas continuem ocorrendo”, justificou.

O presidente da Comissão de Transporte e Segurança Pública, vereador Iduigues Ferreira Martins (PT) disse que também foi procurado por pessoas que residem no Parque Olímpico e também por moradores de outros bairros, como a Vila Oliveira, para tratar desse tema e pedir providências nessa área.

 “Lamentavelmente o que ocorre no Parque Olímpico é o que acontece na cidade inteira com aumento de furtos, assaltos a mão armada e outros  tipos de violências, por isso não podemos evitar esse debate, que precisa ser feito”, enfatiza.

Martins explica que o tema foi motivo de reuniões e audiências de integrantes da Comissão com representantes do setor e afirma que é necessário uma integração maior entre as forças de Segurança – Polícias Civil e Militar e Guarda Civil Municipal – na cidade para combater a criminalidade que envolve a cidade. “Não só o Parque Olímpico tem vivido esse drama, como também o Piatã, Margarida, Jundiapeba e por aí vai”, observou.  

Para ampliar esse trabalho e garantir mais tranquilidade aos moradores, ele entende que a própria CGM poderia ocupar as bases policiais que não estão mais sendo operadas pela PM, como no caso de equipamentos instalados no Jardim Universo, Braz Cubas, Mogi Moderno, entre outros locais.  

A vereadora Inês Paz (PSOL) relatou que esteve no Parque Olímpico na ocasião em que havia ocorrido um assalto em frente à escola do bairro, no horário de saída dos alunos. “Quando a situação chega a esse ponto é porque, como se diz, já foi derrubada a porteira e não tem mais nenhuma regra e é lamentável. Imagine o filho ver o pai e a mãe sendo assaltados em frente à escola”.

Ela alega ainda que esse é um problema recorrente no bairro e pede providências por parte especialmente da Guarda Civil Municipal, já que se trata de proteção de patrimônio público e alega que providências já deveriam ter sido tomadas.

Da mesma forma, o vereador Edson santos (PSD) alega que também foi procurado por moradores do bairro para discutir esse problema, lembrando que local estão localizadas a escola Luiz Beraldo de Miranda, próxima a duas creches convencionadas. Ele alega que já protocolou ofícios sugerindo que a CGM aumente as rondas no local e aumento de policiamento porque ali pé um ambiente escolar. “Acho que tem que reforçar esses pedidos, para em conjunto com Executivo encontrar uma solução para esse caso”.

Veja Também