MENU
BUSCAR
COLUNA INFORMAÇÃO

Criada Frente Parlamentar Intermunicipal

Presidentes de câmaras municipais do Alto Tietê organizam entidade para dar maior representatividade a vereadores das cidades da região

Darwin ValentePublicado em 05/04/2021 às 19:09Atualizado há 2 meses
Divulgação CMMC
Divulgação CMMC

Uma reunião com a participação de presidentes de câmaras municipais da região, na última sexta-feira, decidiu pela criação da Frente Parlamentar Intermunicipal do Alto Tietê, que terá como principal objetivo a representação dos legislativos das cidades do extremo Leste da Grande São Paulo.

Integrado por representantes de câmaras de 12 munípios  - Mogi, Suzano, Poá, Ferraz, Itaquá, Arujá, Santa Isabel, Guararema, Salesópolis e Biritiba Mirim, mais Guarulhos e Santa Branca - o grupo não pretende institucionalizar-se, mas sobreviver apenas da união entre os presidentes legislativos, os quais deverão se reunir toda  última quinta-feira de cada mês para discutir os assuntos comuns às cidades. As reuniões tanto poderão ser virtuais como presenciais e não está afastada a hipótese de se alternarem as sedes desses encontros. Por enquanto, o grupo não terá uma diretoria executiva, mas não está afastada a hipótese de uma eleição, já na próxima reunião para estruturar uma equipe de comando, necessária para a coordenação geral das ações.

A Frente Parlamentar Intermunicipal é resultado da iniciativa do vereador Otto Flôres de Rezende (PSD), responsável pela convocação do primeiro encontro, que deu origem ao grupo representativo dos vereadores e das câmaras municipais, que é uma resposta ao isolacionismo a que estes dois segmentos teriam sido submetidos dentro do Consórcio de Desenvolvimento Municipal do Alto Tietê (Condemat), que congrega os prefeitos dos municípios de toda a região. Segundo o vereador Otto, as decisões dentro do Condemat estão sendo tomadas sem qualquer participação ou até mesmo um simples comunicado às câmaras da região. Os assuntos de interesses municipais, especialmente os relacionados ao combate da Covid-19 estariam sendo decididos pelos prefeitos que só enviam para as câmaras os assuntos já decididos. “Votem aí, pois se vocês não votarem, serão acusados de não serem parceiros na pandemia”, relata Otto, lembrando que o sentimento é idêntico em todas as cidades da região. “O Legislativo precisa participar dos assuntos futuros e não ser chamado apenas para aprovar o que já está decidido”, afirma o presidente mogiano. A Frente discutiu ainda a fiscalização do uso das verbas estaduais e federais para a Covid; posicionou-se totalmente contra o pedágio na Mogi-Dutra; e também contrário ao lockdown individualizado nos municípios. Outro ponto é que o grupo irá buscar uma unidade de ações junto ao Tribunal de Contas do Estado (TCE) para tentar evitar rejeição das atividades dentro das câmaras. A Frente também quer discutir as mudanças do Estado na lista da vacinação, o que vem acontecendo com muita frequência para beneficiar uma ou outra categoria profissional e prejudicando, por exemplo, quem tem comorbidades.

Tempo de despertar

A Frente Parlamentar em Defesa dos Direitos da Mulher de Mogi apresentou o Projeto de Lei ”Tempo de Despertar”,  que prevê medidas de enfrentamento da violência doméstica a partir de ações de reeducação de homens agressores. Trata-se de uma política pública que busca o despertar do agressor para uma nova vida, redescobrindo o respeito ao próximo e tratando a família com mais respeito e cuidado. A ideia  tem por base um programa desenvolvido pela promotora de Justiça, Juliana Mansur, em Taboão da Serra, e que conseguiu reduzir de 65% para 2% o índice de reincidência da violência doméstica.  

A Frente é formada por Inês Paz (PSOL), Fernanda Moreno (MDB) e Malu Fernandes (SDD).

Mudanças na OAB

Como parte das comemorações dos 89 anos de fundação da 17ª Subseção de Mogi das Cruzes da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), o presidente Dirceu Augusto da Câmara Valle  apresentou aos associados uma série de reformas e a ampliação da antiga Casa do Advogado de Mogi, hoje denominada Casa da Advocacia e da Cidadania. Entre as novidades, estão um mini-auditório com capacidade para 60 pessoas, que irá funcionar paralelo ao auditório principal, com 150 vagas. Além da reforma geral dos demais cômodos, a sede ganhou quatro novas salas para cursos e outras atividades, uma delas, a futura turma do Tribunal de Ética e Disciplina do Estado, a 26ª a funcionar em São Paulo.

Empresário no Sírio

O megaempresário dos setores de mineração, hotelaria e imobiliário, Fumio Horii, encontra-se internado, desde a semana passada, no Hospital Sírio-LIbanês, em São Paulo, devido a problemas provocados pela contaminação por Covid-19. Segundo informações, Horii teve os primeiros sintomas da doença por volta de quarta-feira e na quinta-feira e foi internado no setor de Enfermaria do Sírio. O acompanhamento de sua situação fez com que os médicos o transferissem para a Unidade de Terapia Intensiva (UTI) durante o final de semana. Horii é o proprietário da estrutura onde funciona o Club Med Lake Paradise, localizado no distrito de Jundiapeba, em Mogi, e outras empresas.

ÚLTIMAS DE Informação