INFORMAÇÃO

Mais um Pinheiro Franco no comando do TJ paulista

Geraldo assume o cargo de presidente, que já foi de seu pai, Nelson, na década de 80

Um fato pouco comum – inédito mesmo, segundo alguns – ocorreu nesta semana, no Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo. O desembargador Geraldo Pinheiro Franco, foi eleito, em primeiro turno, para o cargo de presidente TJ, o mesmo que seu pai, Nelson Pinheiro Franco, nascido em Mogi das Cruzes, ocupou, por três anos, entre 1985 e 1987. Geraldo é irmão do desembargador aposentado, Antonio Celso Pinheiro Franco, além de sobrinho do desembargador Djalma Pinheiro Franco e do advogado mogiano José Pinheiro Franco. Todos membros de família com vários integrantes ainda residentes na cidade. O eleito, atual corregedor-geral da Justiça, mostrou que é bom de voto: alcançou 218 votos contra 131 de Artur Marques, atual vice-presidente do Tribunal e segundo colocado, e quatro de Carlos Abrão, o terceiro. Ele irá comandar o maior e mais importante tribunal do País no biênio 2020-2021. Surpreso pela eleição em primeiro turno, assumiu um tom político em suas primeiras declarações. “Eu nada alcançarei sem o apoio de cada magistrado e servidor dessa Corte. Tenho amor pela Corte e meu compromisso absoluto é com o Judiciário. Recebo a eleição à presidência com muita humildade e prometo trabalhar muito por essa Corte”, disse, em seu primeiro discurso, segundo o Consultor Jurídico. Igualmente agradeceu aos seus concorrentes, classificando-os como “grandes juízes”, prometendo ainda “honrar cada membro dessa Corte”. Ao contrário de seu pai, que nasceu em Mogi (1916), Geraldo Pinheiro Franco é nascido em São Paulo, onde se formou bacharel em Direito pela USP do Largo São Francisco, na turma de 1979. Ingressou na Magistratura em 1981, 36 anos após o seu pai, que se tornou juiz em 1945. Desde 2001, Geraldo atua junto ao Tribunal de Justiça paulista. Foi presidente da Seção de Direito Criminal no biênio 2014-2015. Apontado como pessoa bastante reservada, ganhou fama de “linha dura”, quando passou a atuar como corregedor da Justiça de São Paulo. No cargo, fez mais de 700 visitas às serventias judiciais e extrajudiciais ao longo do ano passado, inclusive remotamente, o que, segundo ele mesmo avaliou, produziu resultados muito positivos. Ele ainda apontou como destaque de sua gestão à frente da Corregedoria, a implantação do depoimento especial de menores e os mandatos eletrônicos.

No TJ-RO

O juiz de Direito Paulo Kiyochi Mori foi eleito, nesta semana, presidente do Tribunal de Justiça de Rondônia, no Norte do País. Sua posse será hoje. Paranaense do município de Paranavai, o desembargador graduou-se advogado pela Faculdade de Direito da Universidade de Mogi das Cruzes (UMC).

Sinais

Não passou despercebido de observadores mais atentos o fato de o prefeito Marcus Melo (PSDB) e a ex-primeira dama, Mara Bertaiolli, com seus respectivos assessores, terem chegado juntos ao evento em homenagem ao Dia Nacional do Samba e ao Dia de Doar, realizado no Teatro Municipal, terça-feira à noite. Os dois também posaram para fotos com o leite arrecadado como ingresso e ofertado à Santa Casa de Mogi. “Dobradinha à vista?” – indagaram alguns presentes.

Livro

Os autores Douglas De Matteu e Ronaldo Pazini, referências em Desenvolvimento Humano, lançaram ontem, na Livraria Leitura, do Mogi Shopping, o livro “Não Seja Vazio – Tudo o que precisa está dentro de você”. Com 160 páginas e 30 capítulos, a obra, que tem edição da Literare Books Internacional, incentiva o leitor a melhorias internas por meio de reflexões vinculadas a otimismo e à força de vontade. Ao custo de R$ 29,90, o título é uma recomendado para aqueles que estudam ou se interessam por áreas como Psicologia Positiva e Autoajuda.

Papai Noel

O Tanomoshi, uma espécie de confraria integrada por 22 empresários da cidade, que se confraternizam uma vez a cada mês, e a Mahindra, fábrica de tratores com sede na Índia, se uniram para presentear as 129 crianças da Creche Dó-Ré-Mi, de Jundiapeba, uma das subsidiadas pela Prefeitura Municipal. Hoje à tarde, representantes do grupo e da empresa irão entregar à garotada kits de Natal, compostos por roupas, calçados e, é claro, brinquedos.

Frase

Sim, do mundo nada se leva. Mas é formidável ter uma porção de coisas a que dizer adeus.

Millôr Fernandes (1923-2012), desenhista, teatrólogo, escritor, jornalista e humorista brasileiro.


Deixe seu comentário