TRÂNSITO

Mogi das Cruzes volta a reduzir acidentes de trânsito

INFOSIGA Pesquisa mostra queda no índice em dezembro, quando seis pessoas morreram em acidentes. (Foto: arquivo)
INFOSIGA Pesquisa mostra queda no índice em dezembro, quando seis pessoas morreram em acidentes. (Foto: arquivo)

O número de mortes em acidentes de trânsito em vias municipais caiu 21% em 2019 no município de Mogi das Cruzes. A Prefeitura divulga dos dados com base no sistema Infosiga, do Governo do Estado. Segundo as informações disponibilizadas ontem, 34 mortes ocorreram no ano passado em ruas, avenidas e estradas municipais, contra 43 óbitos registrados em 2018. Se forem consideradas todas as vias no território da cidade, também houve um recuo.

Em dezembro foram registradas seis mortes em acidentes de trânsito, um número 25% menor que o verificado no mesmo mês de 2018, quando oito faleceram. Foram três vítimas em vias municipais e outras três em vias estaduais. Nos dois casos, também houve queda de 25% no comparativo.

“A Prefeitura realiza um trabalho intensivo e integrado que busca a diminuição no número de acidentes e a melhoria da segurança viária, em ações de sinalização, engenharia de tráfego, fiscalização e educação para o trânsito e também tem a participação do Comitê Municipal de Segurança Viária”vas”, destacou o secretário municipal de Transportes, José Luiz Freire de Almeida.

“Uma das situações que observamos é um maior respeito à faixa de pedestres, o que colabora para a segurança de quem anda a pé”, completou.

O excesso de velocidade é o principal fator para os acidentes fatais no município, além de fatores, como as condições dos veículos (pneus carecas, imprudência e embriaguez ao volante). Entre os pedestres, o principal fator de risco é a travessia fora das faixas de segurança.

O número de vítimas fatais registra queda. Em 2016, foram 48 mortes e, desde então, as notificações oficiais vêm caindo nos anos seguintes: 47 em 2017, 43 em 2018 e 34 em 2019. Em termos percentuais, a diminuição de mortes entre 2016 e 2019 é de 29%.

Se consideradas todas as vias – municipais e estaduais –, o movimento acontece desde 2015, quando foram registradas 74 mortes. Assim, os 64 óbitos deste ano representam uma diminuição de 13,5%.

A queda ocorre mesmo com um aumento sistemático na frota de veículos. Entre dezembro de 2018 e dezembro de 2019, houve uma ampliação de veículos na cidade de 4,15%. A frota passou de 258.249 veículos para 269.657 veículos.


Deixe seu comentário