NOVO CORONAVÍRUS

Mogi segue ruma à estabilização e queda da pandemia de Covid-19, avalia secretário de Saúde

MENOS LETAL Mogi das Cruzes alcançou 11.231 notificações e conseguiu testar 91,5%, e a letalidade está em 5,9%. (Foto: divulgação)
MENOS LETAL Mogi das Cruzes alcançou 11.231 notificações e conseguiu testar 91,5%, e a letalidade está em 5,9%. (Foto: divulgação)

À medida que Mogi das Cruzes vai aumentando o volume da testagem da população e descobrindo novos casos da Covid-19, o percentual de letalidade na cidade vai caindo. Há um mês, a cidade tinha 5.944 notificações da Covid-19, dos quais 85% dos pacientes haviam sido testados (5.081) e a taxa de mortalidade estava em 8.46% – 111 mortos, dos 1.138 casos confirmados. Já considerando o balanço da última sexta-feira, quando o município alcançou 11.231 notificações, o percentual de testagem havia subido para 91,5% (10.281) e a letalidade estava em 5,9%.

Em 4 de junho, a Secretaria de Saúde de Mogi das Cruzes orientou que as UPAS 24 horas e Unidades Básicas de Saúde passassem a encaminhar os pacientes suspeitos de Covid-19 diretamente ao Hospital Municipal de Mogi das Cruzes tão logo surjam os primeiros sintomas. O objetivo é iniciar o tratamento antes do agravamento do quadro e, desta forma, reduzir a necessidade de internação e de cuidados de terapia intensiva.

Além disso, a Câmara Municipal aprovou um projeto para que a cidade teste todos os casos em que o paciente apresenta sintomas da Covid-19, independentemente do estágio, se leve, moderado ou grave. A dificuldade para adotar esse procedimento, segundo a pasta, estava em conseguir testes que fossem sensíveis para detectar a doença antes do oitavo dia de sintomas.

O secretário municipal de Saúde, Henrique Naufel, acredita que Mogi das Cruzes atingiu o platô do pico há duas semanas e vê uma tendência de estabilização e queda. “Deveremos avançar, se tudo continuar como está, para a fase amarela na semana que vem. Mas não poderemos baixar a guarda até que surja uma vacina eficaz”, pontuou.

Na última sexta-feira, o Centro de Contingência do Coronavírus no Estado de SP orientou que a cidade vizinha de Itaquaquecetuba retorne à fase vermelha do Plano SP, em que só funcionam as atividades essenciais, enquanto todo o Alto Tietê se manteve na laranja – de controle – que permitiu a reabertura do comércio. Para Naufel, uma alteração tão próximo de Mogi não deve impactar os números do município, mas é um sinal de alerta para toda a região. “Desde o início temos tido uma média de 39% de pacientes de outros municípios, sendo que 92 pacientes foram oriundos de Itaquaquecetuba (5,1%)”, pontuou.

Boom nos casos

O Departamento de Vigilância em Saúde da Secretaria de Saúde de Mogi das Cruzes solicitou ao Grupo de Vigilância Epidemiológica do Estado de São Paulo (GVE-8) que inclua 250 novos casos confirmados do coronavírus nas estatísticas da cidade.

Isso porque, segundo a pasta, um laboratório foi contratado pelo governo do Estado para testar agentes de segurança e os familiares na cidade e os números foram lançados no E-SUS, sistema em que tanto as secretarias, quanto farmácias e laboratórios podem cadastrar os exames dos pacientes. A solicitação é para que esses dados constem também no Sivep-Covid, da Vigilância Epidemiológica, em que apenas o Estado faz o cadastro. Os números já entraram no balanço divulgado pelo município na sexta-feira.


Deixe seu comentário