Diário Logo

O Diário Logo

Passageiro registra 15 reclamações contra CPTM sobre parada em Suzano

Reivindicações foram feitas pelo usuário através do canal "Fale Conosco", desde o mês de janeiro, mas nenhuma medida foi adotada

19 de abril de 2024

Estação de Suzano tem superlotação nesta última quarta-feira (17) | Reverton Siqueira - Leitor O Diário

Reportagem de: Ana Lívia Terribille

Insatisfeito com a interrupção dos serviços dos trens da Linha 11-Coral da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos) na estação Suzano, Danilo, de 33 anos e residente em Mogi das Cruzes, chegou a registrar 15 reclamações junto à operadora. Ele afirma que essa medida teve um “impacto negativo em sua rotina diária, assim como na de outros usuários de Mogi.”

Segundo Danilo, foram 15 reclamações pelo canal “Fale Conosco – Ouvidoria” no site oficial da companhia desde o mês de janeiro, mas não houve nenhuma ação. Ele relata ainda que todas as respostas recebidas foram genéricas, indicando que as opiniões dos usuários estavam sendo consideradas, mas sem indicação de mudanças imediatas.

Em uma das explicações enviadas ao passageiro, a empresa comunicou que “manteria a operação na Linha 11-Coral com viagens entre as estações Luz e Suzano nos horários de pico da manhã e tarde, além das viagens existentes entre as estações Luz e Guaianases (loop interno), visando garantir a segurança da circulação durante a troca de um dos transformadores da subestação de Braz Cubas.”

Danilo também observa que as respostas recebidas sempre foram padronizadas, seguindo o mesmo roteiro. Ele relata que inicialmente a justificativa era devido às obras na Linha 10-Safira, mas depois mudou para beneficiar 91% dos usuários da linha e, antes de reconsiderarem, citaram as passagens de nível (PNs) em Mogi como motivo.

Ele expressa frustração quanto às mudanças de decisão da empresa, citando problemas técnicos mal explicados, e menciona que acionou o Ministério Público para intervir a favor dos residentes de Mogi. “Queremos que essa situação seja resolvida de uma vez por todas”, enfatiza.

LEIA TAMBÉM:

Em resposta às perguntas levantadas pelo passageiro, a equipe de reportagem do jornal O Diário também questionou a CPTM sobre as diferentes justificativas para a parada em Suzano. Em fevereiro, a companhia enviou a seguinte declaração:

“A estratégia complementar adotada para minimizar os impactos da alta demanda durante as obras de melhoria na Linha 12-Safira, ocorridas entre 26 de dezembro do ano passado e 13 de fevereiro de 2024, mostrou resultados favoráveis nas operações, proporcionando mais fluidez na circulação no trecho mais movimentado, entre Luz e Suzano, que representa 91,4% da demanda da linha.”

Entretanto, após o término das obras na Linha 12-Safira, a CPTM passou a apresentar diferentes explicações para a interrupção dos serviços, como uma estratégia para oferecer maior comodidade aos usuários, problemas de energia elétrica e a troca do transformador na Estação Braz Cubas.

Outros depoimentos

O Diário realizou uma enquete nas redes sociais para avaliar a opinião dos passageiros sobre as paradas em Suzano e se isso estava impactando a locomoção. Muitos responderam que está sendo muito difícil utilizar o transporte público e que essa situação está afetando a chegada ao trabalho, à faculdade e a outros compromissos.

Reportagem que entrou no ar ontem (18), Mogianos disseram que a viagem chegou a ficar 40 minutos mais demorada para voltar de São Paulo.

Veja Também