Movimento de pessoas é tranquilo e sem aglomerações na região central de Mogi, durante feriado

Ainda assim, pessoas deixaram o isolamento social para praticar exercícios. (Foto: Fábio Aguiar)
Ainda assim, pessoas deixaram o isolamento social para praticar exercícios. (Foto: Fábio Aguiar)

Apesar de muitos mogianos trabalharem na capital paulista, o feriado prolongado proposto pela Prefeitura de São Paulo desde a última quarta-feira não surtiu muito efeito no índice de isolamento social em Mogi das Cruzes. Os dados do Sistema de Monitoramento Inteligente (Simi), com base nas informações de operadoras de celular, mostram que na segunda e terça-feira desta semana, os dias úteis na metrópole, o isolamento ficou em 47% aqui no município. O mesmo percentual foi mantido no primeiro dia de antecipação dos descansos, quarta-feira, e registrou leve subida para 48% na quinta-feira. Ontem na Capital Paulista foi ponto facultativo, enquanto em Mogi houve a antecipação do feriado de Corpus Christi. Já na segunda-feira, em todo o Estado, será antecipado o feriado da Revolução Constitucionalista, que ocorreria em 9 de julho.

O movimento de pessoas ontem de manhã na região central de Mogi lembrava um dia de semana normal, com um pouco menos de intensidade, mas não os sábados, quando o calçadão costuma ficar cheio. Os comércios essenciais estavam abertos e muitas lojas funcionavam com meia porta aberta, mas informando que poderiam entrar clientes apenas para pagamento de fatura e retirada de produtos delivery. No entanto, algumas mantinham uma série de produtos expostos na porta, evidenciando que há venda de itens, como de máscaras e armarinhos, mesmo em estabelecimentos de roupas e calçados.

O que chama a atenção ao caminhar pela cidade é a quantidade de pessoas utilizando a máscara no queixo ou apenas cobrindo a boca e não o nariz, sendo que essas são as duas principais portas de entrada do novo coronavírus, junto com os olhos. Os especialistas alertam que ao puxar a máscara para baixo, além do risco de colocar as mãos na parte da frente do equipamento, onde fica a contaminação, há ainda a possibilidade de que essa parte passe pela boca ou nariz ao retornar à face.

Um dos pontos de maior movimentação, mas sem aglomeração, era o Mercado Municipal. Por lá, os clientes usavam máscaras e se reuniam em maior quantidade nas barracas de alimentos frescos, como verduras e frutas.

Em áreas de lazer, como a Praça Deputado Federal Paulo Kobayashi, conhecida como Praça do Oito, no Parque Santana, algumas pessoas faziam caminhada.

Já nas agências da Caixa Econômica Federal e casas lotéricas da região central, o movimento era bem tranquilo. Elas abriram para atender os beneficiários do Auxílio Emergencial do Governo Federal, que passou a liberar a segunda parcela nesta semana. Diferente das filas e aglomerações nas portas, a reportagem se deparou na manhã de ontem com todas as pessoas dentro das unidades e respeitando o distanciamento.

De acordo com a Caixa, três agências vão abrir hoje na cidade, exclusivamente para manter o atendimento aos beneficiários do Auxílio Emergencial, das 8 às 12 horas. Elas estão localizadas na avenida Voluntário Fernando Pinheiro Franco, 518, no centro, na rua Dom Cândido de Alvarenga, 257, no Carmo, e na rua Isidoro Boucault, 84, em Braz Cubas.

Descida para o litoral

Uma das preocupações em criar um feriado prolongado em meio à pandemia era de que as pessoas viajassem para as cidades interioranas e também às praias. Algumas cidades do litoral norte fizeram barreiras para monitorar a entrada de pessoas. No entanto, segundo o Departamento de Estradas de Rodagem (DER), não houve alta no movimento, que era tranquilo no dois sentidos da rodovia Mogi-Bertioga na manhã de ontem, também sem registro de acidentes.


Deixe seu comentário