MENU
BUSCAR
HONRA MERECIDA

Maciel dos Santos, um campeão em Mogi

Paratleta que mora e treina na cidade merece todo reconhecimento pela dedicação, superação e destaque internacional ao esporte

O DiárioPublicado em 22/09/2021 às 08:07Atualizado há 2 meses
Campeão da bocha, Maciel dos Santos treina e reside em Mogi das Cruzes desde 2013 / Reprodução - Instagram @macielsantosbc2
Campeão da bocha, Maciel dos Santos treina e reside em Mogi das Cruzes desde 2013 / Reprodução - Instagram @macielsantosbc2

Campeão brasileiro e paralímpico, o paratleta Maciel Santos recebeu justa homenagem da Câmara de Mogi, com a entrega da moção de aplausos pela conquista da medalha de bronze nas Paralimpíadas de Tóquio 2020, na modalidade individual Classe BC2 (bocha adaptada).

Maciel Santos, 35 anos, reside e treina em Mogi das Cruzes desde 2013 quando a Seleção Brasileira de Bocha sugeriu que ele se mudasse para a cidade, a fim de prosseguir com os treinos ao lado do amigo e parceiro em competições nacionais e internacionais, Dirceu Pinto. 

No ano anterior à mudança, Maciel Santos havia colocado o ouro olímpico no peito, em Londres. 

Maciel e Dirceu, que faleceu em abril do ano passado, são protagonistas de histórias únicas de superação e glória no esporte internacional. 

O esporte e o paraesporte brasileiro chegam ao Olimpo por força da extrema dedicação, talento e paixão daqueles que conseguem subverter toda a sorte de dificuldades existentes em um País onde os investimentos públicos e privados são focados em algumas modalidades.

Até chegar a uma medalha, o paraesportista vence a batalha contra os limites do corpo, as dificuldades financeiras da maior parte das famílias que miram o esporte como uma ferramenta de saúde e inclusão social, e a falta de instrumentos como o apoio técnico especializado e ginásios perto de casa, em suas próprias cidades.

Sob esse aspecto, a presença de Maciel em Mogi, agora sem Dirceu, redobra a importância de o governo municipal tratar muito bem do Ginásio Municipal de Paradesporto, no Rodeio, onde novos talentos e campões podem ser lapidados. 

Quanto mais holofote à belíssima carreira e aos resultados obtidos por campeão da bocha melhor. Desta vez, a Câmara concede uma honraria legítima a quem verdadeiramente merece todos os aplausos.

Interessante, ainda, observar o valor dado por Maciel a Dirceu, um dos incentivadores do paradesporto municipal e  nacional, e a Mogi das Cruzes, a cidade que o acolheu. Essas falas ajudam a compor o perfil deste campeão.

Ao ser reverenciado pelos vereadores,  disse: “Como sempre falo, tenho muito orgulho de poder representar Mogi das Cruzes”.

Já em Tóquio, após receber o a medalha olímpica, a primeira reação foi: “Dirceu, esta medalha é para você também, meu velho, meu irmão. Onde você estiver, ela é sua”.

ÚLTIMAS DE Editorial