FINANÇAS

Orçamento de Mogi para 2021 é previsto em R$ 1,8 bilhão

RECEITA AMPLIADA A cidade de Mogi das Cruzes obteve uma boa arrecadação com o Imposto Predial e Territorial Urbano neste primeiro mês de vencimento do tributo. (Foto: Spartaco da San Biagio)
FINANÇAS Queda na arrecadação de Mogi já chega a R$ 100 milhões por conta da pandemia do novo coronavírus. (Foto: arquivo)

A receita total de Mogi das Cruzes estimada para 2021 é de R$ 1.825.677.622,03. A informação é do secretário municipal de Finanças, Clóvis da Silva Hatiw Lú Junior, que participou ontem da audiência pública sobre as propostas da Lei de Diretrizes Orçamentárias para 2021, que compreende as metas e prioridades da administração com a finalidade de orientar a elaboração do orçamento do município. Por conta da crise sanitária, o encontro comandado pelo presidente da Comissão Permanente de Finanças do Legislativo, vereador Antônio Lino (PSD), não contou com a participação presencial do público.

Na oportunidade, o secretário também disse que a previsão de renúncia de receita é de 17.550.881,60 para o próximo ano e informou que a queda na arrecadação já chega a R$ 100 milhões por conta da pandemia do novo coronavírus (Covid-19).

Lino ressaltou a importância da audiência para a cidade. “É um momento muito importante para que nós, vereadores, e a população como um todo possamos entender quais são as prioridades da administração municipal. O maior susto é o que vamos tomar na perda de arrecadação. Inicialmente, estimava-se R$ 60 milhões, agora já são R$ 100 milhões e pode-se chegar a R$ 150 milhões. Isso compromete muito o investimento do município”, lamentou.


Deixe seu comentário