Diário Logo

Notizia Logo

Palco de acidentes fatais, Mogi-Salesópolis terá dez novos radares

Entre 2021 e 2023 a rodovia registrou 37 ocorrências com morte. Segundo o DER, a previsão é de que o edital dos novos equipamentos seja lançado no próximo dia 26

3 de fevereiro de 2024

Trânsito na Mogi-Salesópolis | Arquivo O Diário

Reportagem de: O Diário

Sem radares desde janeiro de 2021, a rodovia Alfredo Rolim de Moura (SP-88), conhecida como Mogi-Salesópolis, se tornou palco de muitos acidentes fatais. Somente nesses três últimos anos foram registradas 37 ocorrências com morte, segundo levantamento do Departamento de Estradas de Rodagem (DER). Em breve, a via deverá ganhar dez novos equipamentos de fiscalização.

O DER prepara uma licitação para a compra de radares, que serão instalados em 649 pontos no Estado. Os locais de implantação foram escolhidos com base em estudo realizado para identificar os pontos críticos das rodovias administradas pelo departamento.

Não há dúvidas de que a Mogi-Salesópolis precisava de uma atenção especial. Entre o km 37,9 e o km 106,7 da via foram registrados 12 acidentes com vítimas fatais, em 2021; outros 11 acidentes com morte em 2022 e mais 14 acidentes fatais em 2023.

Em um dos acidentes mais recentes, registrado em dezembro do ano passado, um ônibus e um veículo de passeio colidiram no km 62, no sentido sul da rodovia, deixando uma vítima fatal. Casos como esses não são raros na via e muito disso também pela imprudência dos motoristas. Por isso, o DER ressalta também que o respeito às leis de trânsito e aos limites de velocidade é fundamental para evitar acidentes, assim como a correta manutenção dos veículos.

Na região

Sendo uma das principais ligações do Alto Tietê, a Mogi-Salesópolis é um importante corredor para escoar a produção agrícola e industrial da região. Os veículos de diferentes portes passam diariamente pela rodovia, fazendo o trajeto entre os bairros e cidades do entorno, mas também para buscarem as ligações com outras estradas. A maior segurança, então, é de extrema necessidade.

E é assim que o presidente do Consórcio de Desenvolvimento dos Municípios do Alto Tietê (Condemat+), Vanderlon Gomes, que também é prefeito de Salesópolis, enxerga a situação. Para ele, a fiscalização eletrônica é fundamental na diminuição de acidentes na via.

“Esses equipamentos são de grande relevância para garantir a segurança no trânsito, pois quando os radares estavam em funcionamento, víamos que o número de acidentes não era tão elevado como ocorre nos últimos tempos. Estamos na expectativa para que o DER adote as providências legais o mais urgente possível, até para que possamos evitar a perda de vidas”, analisou.

O prefeito de Salesópolis afirmou que no âmbito municipal apontará ao DER quais os pontos considerados críticos pela Prefeitura. “No distrito de Nossa Senhora dos Remédios, no passado, existiam os medidores de velocidade e vamos pedir a ampliação desses pontos, pois enxergamos algumas zonas de muita insegurança”, acrescentou.

Novos radares

Entre todos os novos radares que serão instalados em São Paulo, 18 deles estarão nas rodovias que cortam Mogi das Cruzes. A cidade será contemplada com a maior quantidade de novos equipamentos de fiscalização.

A rodovia Dom Paulo Rolim Loureiro (SP-98), conhecida como Mogi-Bertioga, terá dez radares, sendo seis deles ainda na região de Mogi e estando nos quilômetros 56; 58; 58,75; 59,6; 61,75 e 73,2. O trecho da via que corta Biritiba Mirim terá um equipamento, no km 80, e outros três serão instalados no trecho de Bertioga, nos quilômetros 85; 90 e 94,3.

Também serão instalados quatro radares na Mogi-Dutra, nos quilômetros 42,05; 45,7; 46,8 e 49. A Estrada das Varinhas, que já foi apelidada de “Estrada da Morte”, ganhará fiscalização, com dois equipamentos. Um deles estará no km 47,5 e o outro no km 51,6.

A ligação Mogi-Guararema é mais uma via contemplada com os radares. Um deles será instalado no trecho de Mogi, no km 62,7 e o outro no trecho de Guararema, no km 72,3.

Veja Também