MENU
BUSCAR
INVESTIGAÇÃO

Criança de três anos morre após dar entrada na Santa Casa e médica suspeitar de maus-tratos

Laudo de necrópsia apontou que criança sofreu trauma no abdomen e médica relatou ainda má higiene. Na delegacia, o pai negou que o filho fosse maltratado.

O Diário Publicado em 05/11/2020 às 10:36Atualizado em 07/11/2020 às 07:37
Arquivo - O Diário

Uma criança de três anos, que residia no Jardim Aeroporto I, morreu após dar entrada na Santa Casa de Mogi das Cruzes. A médica que atendeu Henrique Costa dos Santos chamou a Polícia Militar, na madrugada desta quarta-feira (4), porque suspeitou que ele tivesse sofrido maus-tratos. 

A criança foi levada ao hospital pelo pai. A médica relatou à polícia que Henrique apresentava "lesões de má higiene e ferimento na gengiva". O laudo da necrópsia apontou a causa da morte como trauma agudo do abdomen, por agente contundente. 

Na delegacia, o pai, um ajudante de eletricista de 49 anos, negou que o filho fosse maltratado. Segundo ele, a criança passou mal depois de comer uma pizza e resolveu levado ao hospital, porque ele estava quieto e apático e também fazia tratamento contra anemia. 

A Polícia Civil abriu inquérito para investigar o caso. 

A família materna da criança aponta a madrasta como suspeita por provocar a morte. A informação foi dada por Ivan Lemes de Almeida Filho, advogado criminalista que representa o avô materno de Henrique Costa dos Santos.

Segundo o advogado, a suspeita, que não teve identidade revelada, teria se evadido após o óbito da vítima e é procurada pela Polícia Civil para prestar esclarecimentos.

Essa é a versão da família materna. No boletim de ocorrência, a madastra não é apontada como suspeita. 

O advogado acrescenta que testemunhas relataram na delegacia que a madrasta agredia o enteado.

De acordo com Almeida Filho, a família não estava ciente dos atos de violência e foi surpreendida pelos relatos de vizinhos da criança.

 

ÚLTIMAS DE Polícia