MENU
BUSCAR
INVESTIGAÇÃO

Criança de um ano morre após levar choque, em Mogi

Ela estava assistindo a desenhos com o irmão e teria sido eletrocutada por extensão. A criança chegou a ser atendida em Unidade Básica de Saúde de Braz Cubas, mas não resistiu aos ferimentos

Fábio Palodette Publicado em 09/11/2021 às 16:48Atualizado há 20 dias

Uma bebê de apenas um ano e oito meses de idade morreu após ser eletrocutada enquanto estava em sua casa, na Vila Cintra, em Mogi das Cruzes, no início da noite do último domingo (7). A criança chegou a ser atendida em uma Unidade Básica de Saúde de Braz Cubas, mas não resistiu aos ferimentos.

Segundo informações iniciais, ela recebeu o choque de uma extensão de televisão, enquanto estava na casa do namorado da mãe, na rua José Marques.

A Polícia investiga o caso como morte suspeita. Para esclarecer o caso, a Delegacia Seccional já solicitou perícia aos institutos Médico Legal (IML) e de Criminalística (IC).

A criança - uma menina - estaria assistindo a desenhos com o irmão no momento da ocorrência.

O Anuário Estatístico de Acidentes de origem elétrica 2020 – ano base 2019 lançado hoje pela Abracopel – Associação Brasileira de Conscientização para os Perigos da Eletricidade, mostra um aumento em todos os dados apurados. Desde 2013, a entidade organiza os dados de acidentes de origem elétrica criando um anuário único no país que mostra um cenário muito preocupante. Em 7 anos de levantamento de dados é possível afirmar que mais de 4.300 pessoas perderam suas vidas somente em acidentes envolvendo choque elétrico, segundo informações destacadas pela revista O Setor Elétrico. 

As mortes por choque elétrico que, em 2018, somaram 627, em 2019 os números subiram para 697

ÚLTIMAS DE Polícia