MENU
BUSCAR
Violência

Professor de Mogi é apontado como agressor de cinegrafista no Santuário de Aparecida

Equipe da GloboNews foi atacada por apoiador do presidente Jair Bolsonaro, que também visitou a cidade no feriado de Nossa Senhora Aparecida

O DiárioPublicado em 13/10/2021 às 07:43Atualizado há 2 meses
Nas redes sociais, o cinegrafista Leandro Matozo mostrou o ferimento após a agressão / Reprodução - Twitter Victor Ferreira
Nas redes sociais, o cinegrafista Leandro Matozo mostrou o ferimento após a agressão / Reprodução - Twitter Victor Ferreira

Em rede social, o jornalista Vitor Ferreira lamenta a agressão que o cinegrafista Leandro Matozo, da GloboNews, sofreu durante a cobertura das celebrações no Santuário Nacional de Nossa Senhora Aparecida, em Aparecida do Norte, nesta terça-feira (12).

Segundo o jornalista, um apoiador do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) abordou a equipe para insultar o trabalho dos profissionais e da emissora, e em seguida deu uma cabeçada no repórter cinematográfico.

“Registramos uma ocorrência na PM, que não quis conduzir o agressor para a delegacia para não 'prender a viatura' no DP, alegando uma tal resolução 150. O agressor foi liberado antes mesmo que nós e ainda pegou carona no carro da PM para voltar ao santuário”, disse o jornalista em sua conta no Twitter.

“O Leandro Matozo está bem. Já estamos tomando as medidas cabíveis. O mais triste é saber que o agressor é um professor de educação básica de uma escola estadual de Mogi das Cruzes. 'Escola Sem Partido', vão dizer por aí.”, disse o jornalista em seu perfil no Twitter.

Segundo o Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado de São Paulo (SJSP), o agressor foi identificado como sendo o professor Gustavo Milsoni, que trabalha na escola Cid Boucault, de Mogi as Cruzes.

O repórter fotográfico teve sangamento no nariz, após receber uma cabeçada, e ouvir o agressor dizer: "se eu pudesse, matava vocês".

Policiais que faziam a segurança no local presenciaram a agressão, e conduziram o agressor e as vítimas até uma companhia da PM, e não levaram o agressor até uma delegacia. Foi registrado, então, uma Notificação de Ocorrência.

O presidente Jair Bolsonaro esteve em Aparecida em compromisso oficial por conta do feriado do Dia de Nossa Senhora Aparecida.

Durante sua visita, o presidente foi alvo de críticas e apoios por parte de diferentes grupos, e participou da missa oficial em homenagem à padroeira do Brasil, marcada pela defesa do arcebispo de Aparecida, Orlando Brandes, por uma "pátria sem armas, ódios e mentiras"  (confira reportagem de O Diário).

Entidades representantes da imprensa lamentaram mais uma agressão contra uma equipe profissional durante o exercício de cobertura jornalística.

A reportagem solicitou um posicionamento para a Secretaria de Segurança Pública (SSP) do Estado, para a Secretaria de Educação do Estado e aguarda pelas respostas.

ÚLTIMAS DE Polícia