MENU
BUSCAR
ECONOMIA

Câmara de Suzano corta 19 assessores: cada vereador terá três colaboradores

Com a medida aprovada, apesar de 5 votos contrários, o legislativo vai economizar R$ 130 mil já no mês de dezembro

O DiárioPublicado em 28/10/2021 às 10:49Atualizado há 3 meses
Divulgação/Ricardo Bittiner
Divulgação/Ricardo Bittiner

Cumprindo uma recomendação do Tribunal de Contas do Estado (TCE), a Câmara de Suzano aprovou na sessão ordinária de ontem (27) o projeto de lei que reduz o número de assessores parlamentares. Serão extintos no quadro de comissionamento 19 cargos de assessor de relações parlamentares.Houve 5 votos contrário, mas a matéria foi aprovada pela maioria.

A medida vai economizar R$130 mil a partir da folha de pagamento de dezembor, quando esses colaboradores já serão desligados.. 

Ainda neste ano, cada vereador terá três assessores, e não quatro, como é atualmente, segundo informa a Câmara Municipal.

A redução de assessores e até de vereadores está sendo discutida em outras câmaras da região.

Mogi das Cruzes, por exemplo, rejeitou projeto que previa reduzir o total de assessores em setembro (veja reportagem)

Em Suzano, foram contrários ao projeto de lei cinco vereadores: André Marcos de Abreu (PSC), o Pacola; Givaldo Freitas dos Santos (PL), o Baiano da Saúde; José Oliveira Lima (PDT), o Zé Oliveira; Lazario Nazaré Pedro (Republicanos), o Lázaro de Jesus; e Márcio Alexandre de Souza (PL), o Márcio Malt.

A alteração atende à recomendação do Tribunal de Contas do Estado (TCE), cujo entendimento é de que cada vereador deve ter um assessor parlamentar para cada 100 mil habitantes. A medida trará uma redução de cerca de R$ 130 mil a partir de dezembro, segundo o legislativo suzanense.

Outros projetos

Também foi aprovado um requerimento de autoria do vereador Denis Claudio da Silva (DEM), o filho do Pedrinho do Mercado, para abertura de uma Comissão Especial de Inquérito (CEI) para apuração da atuação de um funcionário comissionado da Prefeitura em um certame que é investigado pelo Ministério Público (MP), por possíveis irregularidades na licitação, na elaboração e na execução do contrato decorrente do certame.

Suplente

Devido à licença médica do vereador Max Eleno Benedito (Podemos), o Max do Futebol, o primeiro suplente do partido, José Soares de Sousa, o Soares Madureira, assumiu a cadeira pelo período de 15 dias. Soares Madureira, que assume a vereança pela segunda vez, fez vários agradecimentos na Tribuna, entre eles ao prefeito Rodrigo Ashiuchi (PL) e o vice, Walmir Pinto (sem partido), “pelo trabalho excelente que estão fazendo na cidade”.