Diário Logo

Notizia Logo

Tecnologia e modernidade aumentam segurança em condomínios

O reconhecimento facial é uma solução eletrônica inteligente e inovadora que é aprimorada a cada dia para atender as diferentes necessidades de segurança, principalmente dentro de condomínios residenciais, corporativos e industriais. Essa tecnologia permite a identificação por meio de um banco de dados, que armazena fotos de moradores, visitantes e colaboradores. Com base nessas informações, […]

8 de abril de 2022

Reportagem de: O Diário

O reconhecimento facial é uma solução eletrônica inteligente e inovadora que é aprimorada a cada dia para atender as diferentes necessidades de segurança, principalmente dentro de condomínios residenciais, corporativos e industriais.

Essa tecnologia permite a identificação por meio de um banco de dados, que armazena fotos de moradores, visitantes e colaboradores. Com base nessas informações, o sistema faz o mapeamento das características do rosto das pessoas, de forma rápida e segura, mesmo quando existe mudança na aparência.

Sidemir Inácio, diretor-presidente da Padrão explica que o cadastro é realizado a partir da análise feita com base nas características dos rostos das pessoas. “As informações captadas são comparadas com os arquivos armazenados na base de dados. A entrada só é liberada se a imagem for equivalente ao rosto que se apresenta no sistema”.

O reconhecimento facial é uma tecnologia baseada em Inteligência Artificial, que identifica e verifica, por cruzamento de dados, a identidade de uma pessoa a partir da imagem do seu rosto, seja em fotos, vídeos ou por captura em tempo real.

Esse recurso entra na categoria de segurança biométrica, juntamente com outras formas de reconhecimento, como impressão digital, retina e voz. Todos eles se utilizam de características únicas de cada indivíduo, reconhecidas por meio da leitura de padrões biométricos, para confirmar se ele é quem realmente diz ser.

“Nestas três décadas de mercado, seguimos inovando constantemente. O reconhecimento facial é um sistema inovador aqui na Padrão, porque utiliza algoritmos e softwares de Inteligência Artificial para reconhecer padrões nos rostos das pessoas. Como a face humana tem uma composição básica que pouco se altera, essa detecção é feita com base em formas geométricas e algorítmicas, que permitem ao sistema diferenciar um rosto de outro”, detalha o executivo.

 

Benefícios do reconhecimento facial

O reconhecimento facial é uma solução que traz mais segurança e praticidade à rotina das pessoas que vivem em condomínios. Proporciona uma série de benefícios, como maior comodidade para os condôminos, que não precisam carregar dispositivos como tags nem decorar senhas.

O sistema torna o processo de entrada de pessoas muito mais ágil, além de haver maior segurança, praticidade e agilidade. Vale destacar ainda que a precisão do reconhecimento facial é muito alta, porque conta com equipamentos de boa qualidade. Além disso, é de fácil implementação e integração com softwares já existentes.

A Padrão conta com a tecnologia de reconhecimento facial para moradores, visitantes e prestadores de serviços, em condomínios residenciais, industriais e corporativos.

 

Reconhecimento Facial x LGPD

Em todo o mundo, o uso do reconhecimento facial tem levantado dúvidas e discussões acerca da privacidade das pessoas e do uso dos dados coletados.

No Brasil, a recente Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) trouxe avanços importantes nesse sentido, regulamentando o uso da tecnologia e coibindo o uso indevido das informações biométricas dos usuários.

Dentro do contexto da nova lei, os dados biométricos, dentre eles aqueles utilizados para o reconhecimento facial, são considerados dados pessoais sensíveis. É uma categoria que abrange outras informações como ideologia, religião, orientação sexual etc.

Nesse sentido, a autorização por parte do titular das informações é ponto fundamental na LGPD e o que suscita os dilemas sobre o uso dessa tecnologia. 

Na Padrão Serviços, pontua Sidemir, “estamos constantemente empenhados em promover a proteção de dados pessoais, privacidade e segurança de todos aqueles com quem interagimos, além do cumprimento das legislações aplicáveis”. Para atingir esse objetivo, ele detalha que “atuamos com comprometimento, ética, assertividade, transparência e respeito, buscando a manutenção e o fortalecimento de uma relação de confiança”.

 

Padrão na AGFE

No comando do conglomerado mogiano que atua há 30 anos no mercado, Sidemir Inácio é sócio-fundador da Agência de Fomento Empresarial (AGFE), entidade que reúne 20 grandes organizações de Mogi das Cruzes, incluindo a Padrão Serviços, com os objetivos de impulsionar a economia, multiplicar oportunidades de negócios, gerar empregos e ampliar a qualificação profissional.

O executivo aponta como engrenagem básica da AGFE o potencial de gerar novas oportunidades e qualificação profissional para fazer a economia mogiana crescer. A ideia é que as empresas de Mogi das Cruzes não busquem mão de obra nem serviços em outras cidades. “Assim, onde há ações incentivadoras, também surgem os investimentos”.

Veja Também