ARTIGO

Uma retomada econômica sustentável

Cláudio Costa

Estamos iniciando o segundo semestre do ano e os indicadores sociais e econômicos são assustadores. Se não bastasse a crise sanitária e econômica ainda temos que lidar com a crise política que que traz como causa principal a falta de sinergia entre os poderes na adoção de uma agenda de retomada que possa colocar o país nos trilhos do desenvolvimento.

O país precisa urgentemente de investimentos e isso só virá de forma duradoura, se criarmos uma agenda que gere confiança interna e externa para os investidores.

Somos um país de dimensões continentais, abundante em recursos naturais, porém limitado em educação, tecnologia e principalmente carente em reformas estruturais.

O segredo do nosso sucesso está na estruturação de um plano de governo que torne o país competitivo na sua estrutura burocrática e tributária e ao mesmo tempo

priorize investimentos em infraestrutura alinhados a propósitos sustentáveis. Não há dúvida que o mercado de capitais começa a valorizar cada vez mais a economia “limpa” e uma recuperação “verde” para nosso país seria muito bem-vinda.

Não precisa ser muito inteligente para entender e aceitar que uma reforma tributária que inclua a desoneração da folha de pagamento somados a aprovação do marco regulatório do saneamento básico seriam, sem dúvida, projetos importantíssimos para iniciarmos esta nova jornada de forma “sustentável” e vencedora.

A sociedade precisa mudar o foco dos protestos para uma agenda que realmente traga resultados.

Cláudio Costa é diretor de Desenvolvimento Econômico e Social da Prefeitura de Mogi das Cruzes


Deixe seu comentário