Diário Logo

O Diário Logo

Aluna de escola pública do Sertão da Paraíba é 1º lugar em medicina na USP

De Cajazeiras, no Sertão da Paraíba, Maria Clara Lira, de 17 anos passou em primeiro lugar para o cobiçado curso de medicina da Universidade de São Paulo (USP). A adolescente, aluna de escola pública, disse que o resultado, divulgado ontem (17), é a prova do quanto a Paraíba e o Nordeste são capazes no campo […]

18 de fevereiro de 2023

Reportagem de: O Diário

De Cajazeiras, no Sertão da Paraíba, Maria Clara Lira, de 17 anos passou em primeiro lugar para o cobiçado curso de medicina da Universidade de São Paulo (USP). A adolescente, aluna de escola pública, disse que o resultado, divulgado ontem (17), é a prova do quanto a Paraíba e o Nordeste são capazes no campo da Educação.

— Sabemos que as pessoas acreditam que no Nordeste não temos educação e instrução, mas isso mostra o contrário. Tenho orgulho de mostrar que a Paraíba é capaz de formar seus cidadãos — disse a jovem ao g1.

Maria Clara, filha de uma pedagoga e pai aposentado, era aluna do curso técnico de informática do Instituto Federal da Paraíba (IFPB), campus Cajazeiras. Ela é sobrinha dos atores Nanego Lira (o Padre Zezo na novela ‘Mar do Sertão’) e Buda Lira.

O resultado surpreendeu a adolescente e sua família. A mãe, Lídia Maria, revela que a filha sempre foi muito estudiosa:

—Maria Clara, desde muito pequena, é muito estudiosa, dedicada e disciplinada. A gente torcia e até esperava que ela fosse conseguir realizar o sonho de entrar para medicina. Mas, dessa forma que ocorreu, sendo primeiro lugar na USP, superou todas as expectativas, todos os sonhos.

A USP se baseia nas notas do Enem, mas conta com um sistema de seleção próprio, o Enem-USP, em vez de utilizar o Sistema de Seleção Unificada (Sisu).

A jovem de Cajazeiras iniciou o ensino médio em 2020, quanto teve início a pandemia. No período de isolamento, passava a maior parte do tempo no quarto, estudando. Mesmo passado esse período mais difícil, de aulas on-line, ela continuou dedicada aos livros, com foco no Enem. Após o colégio, pela manhã, ela mantinha uma rotina em casa.

— Começava (a estudar) por volta das 8h da manhã, fazia uma pausa para o almoço, às 11h mais ou menos, e voltava a estudar pela tarde, às 13h, e ia até umas 17h. Aí eu fazia mais uma pausa e, geralmente, voltava a estudar mais duas ou três horas de noite — diz ela, que em março do ano passado já tinha passado por todo o conteúdo do ensino médio.

Os meses seguintes foram de revisão:

— Em 2022, meu principal foco era revisar. Então eu fiz muitas questões e muitos simulados e provas antigas do Enem. Acho que foi o principal ponto da minha preparação —revela Maria Clara, que destaca o apoio familiar nessa trajetória. — Existem muitos obstáculos que nos separam dos nossos sonhos, desde problemas financeiros até a pressão e a insegurança que todos os vestibulandos sentem. Mas com dedicação e com o apoio das pessoas ao seu redor é possível superá-los.

A estudante também se inscreveu no Sisu para medicina nas universidades federais da Paraíba (UFPB) e de Campina Grande (UFCG). Para estudar em São Paulo, ela afirma que vai precisar de assistência estudantil

Veja Também