Diário Logo

O Diário Logo

Governo publica Medida Provisória para zerar fila do INSS

O Governo federal publicou nesta terça-feira Medida Provisória (MP) para zerar a fila no INSS, conforme antecipado pelo jornal O GLOBO. O presidente em exercício Geraldo Alckmin permitiu que servidores do órgão façam nove meses de horas extras para acelerar o atendimento. Segundo o ministro da Previdência Social, Carlos Lupi, a chamada “fila do INSS” […]

18 de julho de 2023

Reportagem de: O Diário

O Governo federal publicou nesta terça-feira Medida Provisória (MP) para zerar a fila no INSS, conforme antecipado pelo jornal O GLOBO. O presidente em exercício Geraldo Alckmin permitiu que servidores do órgão façam nove meses de horas extras para acelerar o atendimento. Segundo o ministro da Previdência Social, Carlos Lupi, a chamada “fila do INSS” ficou em 1.794.449 requerimentos em junho”.

O Programa de Enfrentamento à Fila da Previdência Social será integrado pelos processos administrativos cujo prazo de análise tenha superado 45 dias ou que possuam prazo judicial expirado.

Também fará parte serviços médicos periciais realizados nas unidades de atendimento da Previdência Social sem oferta regular de serviço médico-pericial, serviços cujo prazo máximo para agendamento seja superior a 30 dias e que possuam prazo judicial expirado. O prazo de duração do programa é de nove meses, prorrogáveis por mais três.

O programa de remuneração adicional temporária ocorrerá por adesão. Os servidores que optarem por participar terão uma meta de número de processos que deverão ser analisados virtualmente.

A partir disso, o governo estabelecerá um valor mínimo de remuneração para o número de processos analisados, quem aderir receberá por nove meses a remuneração extra. De acordo com integrantes do governo, o programa passará a valer ainda no mês de julho.

O INSS fixará meta específica de desempenho para os servidores públicos para atender a demanda da instituição. Poderão integrar o programa os servidores ocupantes de cargos da carreira do seguro social e os servidores ocupantes das carreiras de perito médico federal, de supervisor médico pericial e de perito médico da Previdência Social, que estejam lotados no INSS ou no Ministério da Previdência Social.

A MP prevê o pagamento extra R$ 68 para servidores conforme tabela de processos ou serviços concluídos e R$ 75 para o perito médico, pagos conforme tabela de serviços concluídos.

Os valores não serão incorporados aos vencimentos, à remuneração ou aos proventos das aposentadorias e das pensões. Também não servirão de base de cálculo para benefícios ou vantagens e não integrarão a base de contribuição previdenciária do servidor.

A Medida Provisória foi publicada uma semana após Lula reclamar que “não há explicação para a fila” do INSS e anunciar que trataria do tema com o ministro da Previdência Social, Carlos Lupi. O ministro esteve no Palácio do Planalto na última quarta-feira para discutir o assunto com Lula.

— Nesta semana vou me reunir com Lupi e Haddad para discutir isso. Primeiro, quero saber se a fila existe porque não tem dinheiro para pagar os aposentados; segundo, eu quero saber se é falta de funcionário — afirmou — Se é falta de funcionário, a gente tem que contratar funcionário; se é falta de competência, a gente tem que trocar quem não tem competência — criticou o presidente.

Veja Também