Diário Logo

O Diário Logo

Ex-piloto de Fórmula 1, Wilson Fittipaldi morre aos 80 anos

Wilson estava internado em hospital na Zona Sul de São Paulo, desde o Natal de 2023

23 de fevereiro de 2024

Wilson Fittipaldi veste roupa automobilística. Crédito: Reprodução/Facebook.

Reportagem de: Vitor Gianluca

Wilson Fittipaldi Júnior morreu na manhã desta sexta-feira (23), devido a complicações por uma uma parada cardíaca sofrida no mês de dezembro, após engasgar. O ex-piloto de Fórmula 1, deixa a esposa Rita e o filho Christian Fittipaldi.

Conhecido como “Wilsinho”, Fittipaldi estava internado em um hospital na Zona Sul de São Paulo, desde o Natal de 2023, dia em que completou 80 anos de idade. Segundo a esposa, o ex-F1 engasgou com um pedaço de carne, sofreu uma parada cardíaca e foi hospitalizado.

Wilson foi entubado e sob sedação, foi submetido a uma traqueostomia, procedimento indicado para os casos em que há obstrução das vias aéreas superiores ou necessidade de ventilação mecânica do paciente por período prolongado. Após o procedimento, o ex-piloto foi extubado e transferido para a Unidade de Terapia Intensiva (UTI), no dia 16 de janeiro.

Rita Fittipaldi publicou uma mensagem nas redes sociais do ex-piloto no dia 4 de janeiro. “Eu, Rita, ontem recebi inúmeros telefonemas e mensagens carinhosas de apoio para toda família, agradeço à todas e sei que são elas que nos dão forças nesse momento tão difícil. Continuem com vibrações positivas de saúde e restabelecimento para o Wilsinho. Deus fará o melhor”, entretanto, Wilson não resistiu.

Wilson vivia em São Paulo e apresentou problemas médicos diversas vezes nos últimos anos. Como em novembro de 2019, quando o ex-piloto passou por cirurgia no cérebro para tratar o Mal de Parkinson. Meses depois, ele precisou encarar procedimento cirúrgico no local por causa de uma hemorragia, causada após uma queda em casa. 

Irmão mais velho do bicampeão mundial da categoria Emerson Fittipaldi, Wilson também foi piloto na Fórmula 1 por três temporadas e foi responsável por fundar a Copersucar, junto ao irmão mais novo, sendo até hoje, a única equipe sul-americana da história da categoria.

Veja Também