Diário Logo

O Diário Logo

Nachi Brasil integra grupo de empresas do Alto Tietê em prol de políticas sustentáveis

Em reuniões mensais, empresas divulgam e debatem políticas ambientais que traçam o caminho para práticas cada vez mais sustentáveis.

28 de junho de 2024

Nachi sediou reunião mensal do GPMAI | Divulgação

Reportagem de: Especial AGFE

Após a maior crise hídrica do estado de São Paulo, a Nachi Brasil, juntamente com outras cinco empresas da região como a Komatsu do Brasil Ltda, Nadir Figueiredo SA, Niterra do Brasil Ltda, Petrom Petroquímica Mogi das Cruzes S/A e Prada – CSN- Companhia Siderurgica Nacional, fundou o Grupo de Profissionais do Meio Ambiente do Alto Tietê (GPMAI). O objetivo foi estabelecer e oferecer às organizações políticas sustentáveis que preservam não apenas a água, mas também outros recursos naturais e o meio ambiente.

O estatuto para a criação do grupo foi inspirado em um conjunto similar a uma associação fundada anteriormente na região do Vale do Paraíba. Desde então, novas empresas aderiram à iniciativa. Atualmente, elas totalizam 20 corporações. Mensalmente, uma delas sedia a reunião, ocasião em que cada empresa do grupo apresenta seu segmento, as atividades ambientais que desenvolve e sua área de armazenamento de resíduos.

“Nessas reuniões, discutem-se também atualizações de legislação, auditorias e visitas realizadas em prestadores de serviços, entre outros tópicos. Uma palestra sobre conteúdo ambiental de interesse geral é frequentemente oferecida por entidades ligadas ao tema, que destacam a importância de suas atividades. Em algumas ocasiões, o próprio prestador disponibiliza o espaço para a reunião, e depois, o grupo tem a oportunidade de conhecer as instalações e operações da empresa, enriquecendo a experiência para todos”, enfatiza Celina Fukami, responsável pelo Sistema de Gestão Ambiental da Nachi Brasil.

Fazer parte de um movimento como o GPMAI AT está alinhado com o compromisso da Nachi de adotar boas políticas ambientais já aplicadas por outras organizações.

“A crise hídrica de 2014 foi uma lição prática sobre a limitação dos recursos hídricos. Compartilhando experiências e implementando políticas sustentáveis, avançamos para evitar que a natureza nos imponha aprender sobre a importância de sua preservação através de desastres naturais como esse. Continuaremos nessa trajetória, com total dedicação à sustentabilidade”, conclui Celina.

Conheça mais sobre a Nachi, acesse o site da empresa.

Veja Também