Diário Logo

O Diário Logo

Libertar brancos e negros

Naquela época os negros ficaram abandonados e hoje grande parte da população branca também está abandonada

19 de maio de 2024

Foto ilustrativa | Pixabay

Reportagem de:

Em 13 de maio de 1888, houve a libertação dos escravos. Agora é necessário libertar brancos e negros da escravidão que o STF que está impondo à sociedade e às instituições democráticas.

Parte da sociedade brasileira está vivendo como viviam os negros escravos do passado. Os negros eram escravos, se alimentavam e dormiam nas senzalas. Eram maltratados e judiados e morriam em média com de 35 anos de idade. Agora a escravidão está começando para toda a sociedade brasileira por imposição de certas autoridades.

O Brasil tem muitas favelas e lugares de muita pobreza. A corrupção, o oportunismo e os interesses pessoais de determinadas autoridades, alguns segmentos da sociedade e até empresários se vangloriam, furtam despejam os valores conseguidos ilegalmente em outros países.

Determinados cidadãos criticam os brasileiros, mas estão vivendo como nababos em outros países e desejam implantar comunismo no Brasil. Porque estes milionários corruptos não distribuem as suas fortunas nas favelas e ajudem a combater a criminalidade. Nada fazem porque pensam somente em si mesmo e não na sociedade e no país.

No passado havia no Estado de São Paulo os imigrantes japoneses e italianos que passaram a trabalhar nas fazendas, vindo da Itália e do Japão. Com isso, os brancos fazendeiros passaram a ocupar as Cidades, mais especificamente São Paulo, Capital.

Naquela época os negros ficaram abandonados e hoje grande parte da população branca também está abandonada.

Hoje, quando o governo federal fez as cotas para os negros deveria fazer também para os brancos. O assunto é polêmico, discutível, exige e envolve amplas discussões. Mas, considere-se que os negros sofreram muito.

A feijoada, também surgiu com os negros, mas hoje querem que todos se alimentem de mortadela.

O Poeta Castro Alves sofreu muito, pois o seu pai era branco, médico e rico e o seu filho Antônio de Castro Alves, era filho dele com uma escrava doméstica. O poeta Castro Alves, estudou direito, viajou para a Europa, era bem de vida, mas sofreu muito, devido ao Estado da sua mãe, negra e escrava. Daí, como era muito inteligente, escreveu muitas poesias, inclusive o Navio Negreiro e Vozes D´África.

Patriotas levantem os braços e as vozes e lutem para impedir que o povo brasileiro seja escravizado por ideologias e domínio político.

  • Os artigos assinados não refletem necessariamente a opinião de O Diário
Veja Também