Diário Logo

O Diário Logo

Itaquá inaugura ‘Upinha’ para atender casos de gripe e dengue 

Unidade funcionará 24 horas por dia e pode atender mil pessoas por dia, em Itaquaquecetuba

17 de maio de 2024

A Upinha vai possibilitar a diminuição do fluxo de pacientes nas demais unidades de saúde | Fotos: Dayane Oliveira

Reportagem de: O Diário

Na quinta-feira (16), a Upinha, hospital de campanha inaugurado pela Prefeitura de Itaquaquecetuba passa a atender moradores do município que apresentarem sintomas de gripe e dengue. A expectativa é atender mil pessoas por dia durante os 90 dias que estiver em funcionamento.

A unidade opera em caráter emergencial, 24 horas por dia, no atendimento de pessoas com 14 anos ou mais. Os mais novos continuam sendo atendidos no Centro de Saúde Infantil, na região central da cidade.

O espaço é climatizado e possui recepção, sala de espera, banheiros adaptados, sala de triagem, área de medicação com 15 poltronas, dois consultórios, área de observação com dois leitos, ⁠sala vermelha, farmácia com estoque interno e estacionamento. No atendimento há dois médicos por plantão, cinco enfermeiros diurnos e quatro noturnos.

Casos de gripe podem incluir febre, coriza, diarreia, vômito, dor de garganta, tosse, dor no corpo e dor de cabeça. Já casos de dengue também podem dar febre e dor no corpo, assim como dor atrás dos olhos, vermelhidão na pele e mal-estar.

Quem tiver algum desses sintomas pode se dirigir à nova unidade localizada na avenida Ver. João Fernandes da Silva, 255, na Vila Virgínia, em Itaquaquecetuba. A Upinha vai possibilitar a diminuição do fluxo de pacientes nas demais unidades de saúde e faz parte do plano de contingência em função da situação de emergência em saúde decretada no município. 

Toda a rede de saúde, seja na atenção básica como de urgência e emergência, vai manter o atendimento normal. A prefeitura também vai seguir com a programação diária de ações contra a dengue, especialmente do LIRAa/LIA (Levantamento Rápido de Índices para Aedes aegypti) e ADL (Avaliação de Densidade Larvária), na eliminação dos focos e na proliferação do vetor Aedes aegypti para controle da doença.

Veja Também