Diário Logo

O Diário Logo

15 curiosidades sobre os gatos que você precisa conhecer

Os gatos possuem uma personalidade enigmática que costuma gerar bastante curiosidade nas pessoas. Com aparência elegante e extremamente inteligentes, eles conquistaram os corações de diversos tutores e superaram o índice de adoção entre os cachorros. Se você tem felinos como companhia, vale entender alguns fatos sobre o comportamento deles elencados pela veterinária Janaína Biotto. Confira! 1. […]

11 de abril de 2024

Reportagem de: Edicase Conteúdo

Os gatos possuem uma personalidade enigmática que costuma gerar bastante curiosidade nas pessoas. Com aparência elegante e extremamente inteligentes, eles conquistaram os corações de diversos tutores e superaram o índice de adoção entre os cachorros. Se você tem felinos como companhia, vale entender alguns fatos sobre o comportamento deles elencados pela veterinária Janaína Biotto. Confira!

1. Costumam utilizar a língua para se limpar 

A higienização oral ocorre após períodos de descanso, sono e alimentação. As papilas da língua (motivo pelo qual a língua do gato é áspera) são úteis para limpeza do pelo, removendo sujeiras, carrapichos, restos de alimentos e outros. Quando ocorre comportamento de limpeza excessiva, é bem provável que o gato esteja nervoso, estressado ou com pulgas.

2. Possuem audição mais sensível que os cães 

A capacidade auditiva dos gatos é considerada um pouco melhor que a dos cães. Gatos escutam 45 a 65 mil hertz, enquanto os cães escutam entre 10 e 40 mil hertz.

3. Felinos com pelagem branca e olhos azuis podem não escutar bem 

Existem gatos de pelagem branca e olhos azuis que ouvem normalmente, entretanto alguns gatos com esse padrão de características não. A veterinária explica que isso ocorre devido a alterações genéticas, ou seja, já nascem com uma alteração degenerativa na cóclea que leva à surdez. A alteração pode ocorrer somente em um dos ouvidos e o problema muitas vezes não é identificado.

4. Ronronar é uma forma de se comunicar 

Esse ruído se refere a uma forma de comunicação entre eles e com outras espécies, que podem significar saudação ou solicitação, dependendo da ocasião. O gato é capaz de ronronar em quase todas as situações de prazer ou de angústia. Dá para comparar com o sorriso humano, que ocorre em variadas situações, desde alegria até estresse.

Mulher abraçando um gato laranja
Existem diversas raças de gatos espalhadas pelo mundo (Imagem: lookstudio | Freepik)

5. Há mais de 200 mil raças 

Os gatos possuem mais de 200 mil raças prescritas pelo mundo atualmente. Por isso, não é muito difícil encontrar felinos de todos tipos, cores e características.

6. Detêm mais 32 músculos nas orelhas 

Os gatos têm orelhas móveis para captar os sons e se expressar. Elas possuem mais de 32 músculos utilizados para rotacioná-las de acordo com a necessidade. O pavilhão auricular dos gatos é capaz de rotacionar 180°.

7. São curiosos por natureza 

A curiosidade se trata de uma característica nata dos gatos. Adoram explorar territórios, entrar em malas, sacolas, cheirar objetos e pessoas.

8. Esfregam-se para liberar cheiro 

Os gatos são capazes de identificar odores liberados pelas suas bochechas, mas não identificáveis pelos humanos. Por esse motivo, se esfregam em humanos, objetos e outros gatos visando liberar seu cheiro e tornar o ambiente mais agradável.

9. O formato de sua cabeça ajuda a enxergar melhor 

Em virtude da posição do olho e formato da cabeça, o campo visual dos gatos é importante para caçar presas ágeis. O campo varia conforme a raça e fica entre 180° e 220°.

10. São paraquedistas natos 

Os gatos são capazes de mudar de posição no ar, de modo a tocarem as patas no solo antes do impacto no chão. Eles conseguem girar o corpo durante uma queda muito rápida: primeiro a cabeça e os membros anteriores, depois o resto do corpo e membros posteriores. Mas isso não quer dizer que não se machucam quando caem de alturas maiores, sofrendo traumas geralmente em cabeça, tórax e membros.

O recorde de altura de queda que um gato sobreviveu foi de 18 andares. Quando caem de uma altura de 7 ou mais andares, conseguem girar o corpo e cair de pé, mas, quando a altura é menor que 6 andares, dependendo da posição em que iniciam a queda, não conseguem virar e acabam se machucando mais.

Gato branco comendo ração em pote
Os gatos não costumam gostar de alimentos doces (Imagem: AlexanderDubrovsk | Shutterstock)

11. Não são fãs de doces

Os felinos sofrem de uma deficiência genética que resulta na falta de receptores ao sabor do açúcar na língua, que faz com que eles não tenham a capacidade de apreciar certos alimentos como outros mamíferos. Essa adaptação evolutiva se reflete na dieta natural do bichano, que consiste, principalmente, em carne e outros alimentos de origem animal.

12. Passam metade da vida dormindo

Em média, um gato adulto passa cerca de 12 a 16 horas por dia dormindo. No entanto, essa quantidade pode variar dependendo da idade do felino, saúde e ambiente. Gatos mais jovens e ativos, por exemplo, geralmente dormem um pouco menos, enquanto os mais velhos e menos ativos passam mais tempo dormindo.

13. São apegados ao ambiente

Os gatos são animais de laços e rotinas, e muitos desenvolvem forte apego com o ambiente em que vivem. Mudanças repentinas ou movimentos podem causar estresse nos bichanos, fazendo com que eles levem algum tempo para se adaptar. Por isso, é importante oferecer um local seguro e familiar visando promover o bem-estar emocional e físico do animal.

14. Gostam de amassar superfícies macias

Também conhecido como “amassar pãozinho”, o hábito que utiliza as patas dianteiras para amassar superfícies é totalmente normal e positivo. Os felinos fazem isso para demonstrar afeto ou conforto, bem como para aliviar o estresse e a ansiedade, já que o movimento repetitivo ajuda a relaxar.

15. Têm uma temperatura específica no corpo

Em geral, a temperatura normal do corpo de um gato saudável é entre 37,7 °C e 39 °C. Manter essa faixa é crucial para o funcionamento adequado dos órgãos e sistemas do organismo do felino.

Veja Também