Diário Logo

O Diário Logo

3 dicas para escolher o armário ideal para o banheiro

Os banheiros desempenham um papel importante na rotina, servindo não apenas como espaços funcionais para a higiene pessoal, mas também como refúgios de relaxamento e cuidado pessoal. Assim, cada elemento deste cômodo deve ser cuidadosamente selecionado para garantir conforto, funcionalidade e harmonia estética. Entre as decisões mais importantes na criação de um banheiro bem projetado […]

15 de abril de 2024

Reportagem de: Edicase Conteúdo

Os banheiros desempenham um papel importante na rotina, servindo não apenas como espaços funcionais para a higiene pessoal, mas também como refúgios de relaxamento e cuidado pessoal. Assim, cada elemento deste cômodo deve ser cuidadosamente selecionado para garantir conforto, funcionalidade e harmonia estética.

Entre as decisões mais importantes na criação de um banheiro bem projetado está a escolha do armário para banheiro. Este componente não apenas oferece armazenamento essencial, mas também contribui significativamente para o estilo e a atmosfera geral do espaço.

Desse modo, a arquiteta Cristiane Schiavoni, à frente do escritório que leva seu nome, compartilha dicas valiosas sobre como especificar o mobiliário ideal para banheiros. Ela aborda os materiais mais comuns, as medidas recomendadas e outros aspectos importantes a serem considerados ao escolher o armário perfeito. Confira a seguir!

1. Materiais utilizados no mobiliário de banheiro

Veja quais são as opções de materiais que podem ser utilizados no mobiliário de banheiro.

MDF

O MDF Ultra chega para quebrar os paradigmas relacionados à fragilidade e versatilidade dos armários de banheiro. O material mais conhecido e utilizado para a produção da peça é um grande aliado por conta de sua resistência a ambientes muito úmidos e no caso de eventualidades de eminência de água, como vazamentos, além da gama de possibilidades que o envolve.

Em geral, a profissional sustenta que ele segue como a opção mais adotada, tanto pela estética como também pela inserção das ferragens. “Quando falamos em armários de banheiro, para que possamos ter gavetas, portas ou até mesmo gavetões destinados à colocação de roupa suja, o MDF, principalmente o Ultra, desempenha um ótimo papel e oferece infinitas possibilidades”, afirma Cristiane.

Madeira

A madeira também pode desempenhar um ótimo papel nos banheiros, por ser um material com alta resistência a umidade. Sem contar no seu visual único, dependendo do modo como ela é utilizada. 

Fórmica

A fórmica é um material versátil, destinado a revestir outros materiais e superfícies, seja ela de armários ou paredes. O interessante em utilizá-la se relaciona também à resistência, sendo capaz de tornar qualquer armário de banheiro mais resistente ainda a umidade e, consequentemente, mais durável.

Imagem de tampo de quartzo e uma prateleira, que segura nichos e serve como armário, revestida de madeira branca
A serralheria amplia as opções de design, combinando-se com vidro e marcenaria para configurar espaços funcionais e estilosos (Projeto: Cristiane Schiavoni | Foto: Carlos Piratininga)

Serralheria

Segundo Cristiane, a serralheria é um elemento que propicia mais possibilidades de desenhos para o projeto do banheiro. Com a estrutura, o material ainda pode compor com o vidro e a marcenaria, abrindo um leque de infinitas configurações para o ambiente, tanto no âmbito funcional quanto para o décor.

Vidro

Presente em prateleiras e nichos que integram os armários, geralmente com estrutura de MDF, são empregados com a proposta de praticidade e resistência, sobrevivendo facilmente aos respingos de água. 

Pedras

As pedras naturais ou fabricadas também são opções para a execução dos armários. Com o visual, a arquiteta elenca a durabilidade e viabilidade de combinar com a marcenaria em madeira ou MDF.

2. Projetando os armários

Confira, a seguir, o passo a passo para projetar os armários.

A. Tire as medidas

Para a arquiteta, aferir as medidas do banheiro é fundamental para planejar o móvel nas medidas e proporções alinhadas com a área disponível.

B. Siga as preferências e as necessidades 

Como próxima etapa, a especialista relaciona necessidade de conhecer o estilo desejado pelos moradores para o visual do banheiro. Seja por um décor mais despojado, clássico ou rústico, que definirá a aparência, como também pelo número de pessoas que usufruirão da estrutura do espaço.

“Para um casal, é superinteressante quando podemos determinar os armário e gavetas de acordo com as necessidades de cada um. Sem contar que, a depender do tamanho, podemos caprichar nas dimensões do mobiliário, como também considerar a instalação de cubas duplas na bancada”, exemplifica Cristiane.

Foto de armário branco de vidro em banheiro com tons claros
O armário no banheiro não só armazena itens essenciais, mas também reflete a visão individual da rotina diária (Projeto: Cristiane Schiavoni | Foto: Carlos Piratininga)

C. Remeta a sua personalidade

Pensando que o ambiente deve responder aos anseios e demandas dos moradores, a arquiteta afirma que o projeto nunca deve seguir por um padrão. Ela relata que, em algumas ocasiões específicas, um armário instalado em uma posição não usual pode ser a resposta perfeita para alguns espaços e pessoas. “Criatividade anda junto com o arquiteto no desenvolvimento do trabalho”, enfatiza a profissional.

E não só isso. É importante que, em um ambiente tão íntimo, possamos nos sentir à vontade. Na visão de Cristiane, além de abrigar os itens que devem estar no banheiro, a localização deve abranger o modo individual como cada um de nós enxerga a rotina do dia a dia. “Não adianta incluirmos uma gaveta para as escovas de dente quando o morador demonstra sua preferência por ter o produto posicionado em cima da bancada”, exemplifica.

3. Mantendo os móveis do banheiro em boas condições

Banheiro é sinônimo de água, recurso fundamental para as atividades realizadas por cada um de nós, como também para a manutenção da limpeza. Somado à umidade derivada dos vapores do banho, eis um desafio para a longevidade da marcenaria.

Isso posto, é determinante pensar bem no melhor material para aquele determinado tipo de espaço. Existem banheiros sem ventilação natural, aqueles voltados para a face sul da residência, que costuma ser mais úmida, e aqueles que felizmente desfrutam de grandes janelas, entre outros. “Essas características nos ajudam no processo decisório”, conta Cristiane. Para ela, a madeira não é a indicação para moradores adeptos da limpeza com grande volume de água. “Por isso, busco conhecer também os hábitos dos meus clientes”, completa.

No caso da serralheria, também é necessário um cuidado maior com a água, mas, ao mesmo tempo, a sua manutenção é mais prática e, assim como a madeira, a proposta é utilizar produtos neutros para a limpeza, reduzindo assim as chances de danos.

“Por uma prática cultural, água e produtos químicos sempre foram nossos parceiros de limpeza. Mas a redução e a substituição acertada, além de salutares, são benefícios para ampliar a vida útil dos móveis”, finaliza a arquiteta.

Por Emanuele Almeida

Veja Também