Diário Logo

O Diário Logo

3 lesões comuns em crianças durante as férias

As férias de julho se aproximam e, é nesta época do ano, que as crianças realizam atividades esportivas e de lazer com maior frequência. Fora da escola, os riscos de contusões e fraturas também aumentam neste período. Segundo o Ministério da Saúde, as quedas, entre outros acidentes que ocorrem acidentalmente dentro de casa, foi uma […]

27 de junho de 2024

Reportagem de: Edicase Conteúdo

As férias de julho se aproximam e, é nesta época do ano, que as crianças realizam atividades esportivas e de lazer com maior frequência. Fora da escola, os riscos de contusões e fraturas também aumentam neste período. Segundo o Ministério da Saúde, as quedas, entre outros acidentes que ocorrem acidentalmente dentro de casa, foi uma das principais causas de morte infantil no Brasil na faixa etária entre 0 e 14 anos, de 2020 a 2021.

Segundo a Dra. Renata Fernandes B. Pereira, radiologista do Laboratório CDB, há um aumento de até 20% nos atendimentos a crianças durante as férias. “A maioria das lesões acomete os membros superiores e inferiores, podendo variar de uma simples escoriação até uma fratura grave com indicação cirúrgica”, afirma. Qualquer criança que pratique algum esporte ou apenas brinque está sujeita a lesões.

Atividade física com supervisão

A Dra. Renata Fernandes B. Pereira explica que a atividade física faz parte do processo de crescimento das crianças. Por isso, o ideal é conceder toda a liberdade para brincar, mas sempre com supervisão e o máximo de segurança.

“O sistema musculoesquelético e a coordenação motora das crianças não se encontram completamente desenvolvidos; por isso, é muito importante incentivar as brincadeiras, mas sempre com supervisão”, explica.

menina andando de bicicleta com equipamentos de proteção: capacete, joelheira e cotoveleira
Algumas lesões podem acontecer em crianças durante brincadeiras e atividades físicas (Imagem: imtmphoto | Shutterstock)

Principais lesões em crianças

Abaixo, a Dra. Renata Fernandes B. Pereira lista as principais lesões que costumam aparecer nesse período intenso de brincadeiras e atividade física. Veja!

1. Contusões

A contusão é uma lesão causada, por exemplo, por uma pancada durante a prática de esportes, que resulta em danos ao tecido subcutâneo, podendo haver formação de hematomas. Embora a maioria dessas lesões seja leve e melhore sozinha, é importante que os pais fiquem atentos aos sinais de alerta para lesões mais graves.

2. Entorses

As entorses geralmente são lesões relacionadas a um movimento brusco ou torção da articulação. “Esse tipo de lesão é comum em atividades esportivas, especialmente nas que envolvem corridas, saltos ou mudanças rápidas de direção, como no futebol. Eles podem causar uma ruptura parcial ou completa dos ligamentos, e a criança pode apresentar dor, inchaço e limitação do movimento na articulação afetada”, informa a Dra. Renata Fernandes B. Pereira. 

3. Fraturas

A fratura é perda parcial ou completa da integridade do osso. “As fraturas estão geralmente relacionadas a traumas de maior energia ou impacto e os sinais de alerta incluem dor intensa, inchaço, deformidade visível e incapacidade de mover a área afetada”, afirma a radiologista.

Assim como nos outros acidentes, em casos de fratura também é importante levar a criança ao hospital. “É fundamental procurar assistência médica ao suspeitar de uma fratura, pois a realização de exames diagnósticos e a instituição do tratamento adequado são essenciais para uma recuperação rápida e prevenção de complicações”.

Prevenindo lesões

Para prevenção dessas lesões, é essencial o uso de equipamentos de proteção adequados, como capacetes, joelheiras e cotoveleiras, durante as atividades esportivas. Além disso, a supervisão atenta dos pais e responsáveis durante as brincadeiras e esportes é crucial para garantir a segurança das crianças.

Essas medidas simples podem ajudar a minimizar o risco de acidentes e garantir que as férias sejam um período seguro e divertido para todos. Ademais, procure ajuda médica em casos de lesões para o tratamento adequado.

Por Amanda Carvalho

Veja Também