Diário Logo

O Diário Logo

4 exercícios de pilates para fazer no dia a dia

O pilates é uma prática que integra mente e corpo, melhorando a capacidade física e a concentração. Além disso, seus movimentos respiratórios ajudam a reduzir o estresse e a ansiedade, especialmente em rotinas agitadas. Para quem passa muito tempo sentado, a prática pode trazer ainda mais benefícios. De acordo com a professora Josi Araújo, da […]

26 de abril de 2024

Reportagem de: Edicase Conteúdo

O pilates é uma prática que integra mente e corpo, melhorando a capacidade física e a concentração. Além disso, seus movimentos respiratórios ajudam a reduzir o estresse e a ansiedade, especialmente em rotinas agitadas. Para quem passa muito tempo sentado, a prática pode trazer ainda mais benefícios. De acordo com a professora Josi Araújo, da Pure Pilates, “o corpo precisa equilibrar as funções musculares para se manter ativo e alinhado, prevenindo possíveis dores e lesões por esforço repetitivo”.

Mas como conciliar a prática de pilates com uma rotina agitada e pouco tempo livre? Josi Araújo ressalta que é importante cuidar da saúde em qualquer momento do dia, seja no caminho para casa, no horário do almoço ou antes de ir trabalhar.

“Como muitas profissões exigem que se trabalhe sentado, o corpo não recebe estímulos metabólicos, e logo o sedentarismo torna-se realidade”, diz a professora. Para que se tenha bons resultados, a recomendação é que o pilates seja praticado de 2 a 3 vezes na semana.

A seguir, a professora ensina alguns exercícios simples para inserir na rotina que incluem a respiração diafragmática, o alongamento dos isquiotibiais, o exercício de gato e o rolamento da coluna na parede. Confira!

1. Respiração diafragmática

Mulher sentada no sofá com os olhos fechados, as pernas cruzadas e as mãos na barriga e no peito
A respiração é essencial para reduzir o estresse (Imagem: brizmaker | Shutterstock)

A respiração diafragmática é uma técnica profunda que ajuda a reduzir o estresse e a ansiedade. É necessário que demos uma pausa para ter um momento para relaxar. Esse intervalo é comprovado cientificamente e torna-se eficiente para preservar, promover e restabelecer a saúde. Tudo começa pela respiração. É por meio dela que conectamos o corpo e a mente, por isso este exercício é extremamente necessário para dar seguimento aos demais.

Posição Inicial: Sentado com as costas retas e as mãos apoiadas na parte inferior das costelas.

Execução: Inspire profundamente pelo nariz, enchendo o abdômen e expandindo as costelas. Depois, expire lentamente pela boca, contraindo suavemente o abdômen e as costelas, concentrando-se na respiração lenta e profunda.

Repetições: 8 a 10 vezes.

2. Alongamento dos isquiotibiais

Posição Inicial: Em decúbito dorsal, com uma perna estendida e a outra flexionada para manter a lombar apoiada no solo e de forma confortável.

Execução: Coloque uma faixa elástica ou uma toalha laçando o pé, puxando na direção do seu rosto, respire profundamente e, ao expirar, estenda lentamente o joelho elevado em direção ao teto.

Repetições: 8 a 10 vezes, lembrando de respeitar sempre o limite do seu corpo.

3. Exercício do gato

Mulher praticando Yoga e fazendo a postura do gato e da vaca
Postura do gato ajuda a alongar a coluna (Imagem: fizkes | Shutterstock)

Posição Inicial: Quatro apoios ou gato.

Execução: Na posição correta, inspire. Na expiração traga sua coluna em direção ao teto, fazendo um arco como um gato arrepiado. Nesse momento a cabeça precisa acompanhar o movimento e o seu olhar deve ser direcionado para o meio das pernas. Ao retornar, imagine levando os ísquios para longe (como se fosse empinar o bumbum) e leve o olhar para frente. Expire e retome o movimento.

Repetições: 8 a 10 vezes.

4. Rolamento da coluna na parede

Posição Inicial: De pé

Execução: Encoste sua cabeça e coluna na parede, perceba quais pontos estão apoiados e quais pontos da coluna estão sem apoio. Deixe os braços ao longo do corpo. Inspire, na expiração role sua cabeça e coluna em direção ao chão. Deixe os braços pesarem como pêndulos para baixo. Na próxima expiração procure ativar o abdômen e subir a coluna rolando vértebra por vértebra na parede, atente para a cabeça subir por último.

Repetições: 8 a 10 vezes.

Por Lais Fiocchi

Veja Também