Diário Logo

O Diário Logo

5 dicas para evitar problemas financeiros na sua empresa

No atual cenário econômico, nem sempre é fácil fechar as contas do mês no azul. São muitos os desafios encontrados pelas empresas – em especial pelos CFOs (Chief Financial Officers, ou diretor financeiro), os responsáveis pela administração dos riscos financeiros de um negócio. São vários os motivos que podem deixar uma corporação no vermelho, como […]

30 de maio de 2024

Reportagem de: Edicase Conteúdo

No atual cenário econômico, nem sempre é fácil fechar as contas do mês no azul. São muitos os desafios encontrados pelas empresas – em especial pelos CFOs (Chief Financial Officers, ou diretor financeiro), os responsáveis pela administração dos riscos financeiros de um negócio.

São vários os motivos que podem deixar uma corporação no vermelho, como baixo faturamento e receita insuficiente; despesas desnecessárias; mais gastos do que entradas; dificuldade em escolher o modelo de crédito ideal; multas e juros por atrasos de pagamento; e práticas contábeis ineficientes.

Prioridades dos diretos financeiros em 2024

Um levantamento de 2023, realizado pela Gartner, destacou as principais tendências para CFOs em 2024, enfatizando as cinco prioridades dos diretores financeiros:

  1. Liderar esforços de transformação;
  2. Avaliar ou melhorar a estratégia e o design da função financeira;
  3. Melhorar as métricas financeiras, insights e narrativas;
  4. Liderar esforços de gestão de mudanças;
  5. Otimizar custos.

Fora do estudo da Gartner, não é preciso enfatizar que empresas que passam por desafios financeiros constantes podem, inclusive, perder colaboradores. Desse modo, a gestão eficiente de custos e despesas é crucial para a sobrevivência e o crescimento de qualquer negócio. Identificar e resolver os principais problemas financeiros são as principais prioridades para empreendedores.

Como resolver crises financeiras na empresa?

Abaixo, estão listadas as principais dicas que podem ajudar a sua empresa a se recuperar de crises financeiras. Para tanto, é preciso adotar uma combinação de tecnologia, análise de dados, cultura organizacional e equilíbrio entre economia e qualidade.

Porém, quando as estratégias são bem executadas, os gestores podem melhorar significativamente a saúde financeira de sua empresa e garantir seu sucesso futuro.

1. Utilize a tecnologia a seu favor

Softwares de contabilidade e gestão financeira e sistemas integrados que automatizam processos de emissão de faturas, controle de estoque e gestão de compras, entre outros, são ferramentas que não apenas simplificam as operações diárias, mas também fornecem ideias valiosas por meio de relatórios detalhados e análises preditivas.

2. Mapeie e analise os gastos

Tanto despesas óbvias, como aluguel e folha de pagamento, quanto custos indiretos e variáveis, como desperdícios de matéria-prima, horas extras não planejadas e despesas de manutenção, necessitam de análise minuciosa para saber se a empresa não está gastando mais do que lucra.

Jovem trabalhando no computador em um escritório de blusa amarela e cabelo preso
Investir em um sistema de gestão financeira ajuda a ter uma visão holística do negócio (Imagem: Natee Meepian | Shutterstock)

3. Implemente um sistema de gestão financeira eficiente

Este sistema deve integrar todas as áreas financeiras da empresa e oferecer recursos avançados de análise, como análise de fluxo de caixa, previsão financeira e acompanhamento de indicadores-chave de desempenho (KPIs), a fim de permitir que gestores tenham uma visão holística da saúde financeira da empresa.

4. Promova uma cultura de conscientização financeira

Os líderes devem não apenas demonstrar um compromisso claro com a gestão responsável de recursos e fazer com que seus colaboradores “vistam a camisa” da empresa, mas também fornecer treinamento adequado sobre gestão financeira básica, buscando reduzir os custos e aumentar a eficiência dos funcionários.

5. Equilibre economia e qualidade a longo prazo

Quando um gestor for avaliar oportunidades de redução de custos, ele deve considerar, acima de tudo, como as operações e a reputação da empresa serão afetadas. Uma situação que pode ser resolvida facilmente é pagar um pouco mais caro para receber materiais de um fornecedor confiável ou investir em treinamento adicional para os funcionários.

Por Marcello Marin

Contador, administrador, mestre em Governança Corporativa e especialista em Recuperação Jurídica

Veja Também