Diário Logo

O Diário Logo

5 filmes emocionantes sobre amor materno para assistir na Netflix

Seja na memória de um abraço apertado, de um conselho dado na hora certa ou de um sorriso que conforta, o vínculo materno transcende barreiras e permanece conosco, nos acompanhando nos altos e baixos da vida. Muitas vezes, é por meio das histórias contadas no cinema que encontramos reflexos de nossas próprias experiências, enxergando na […]

10 de maio de 2024

Reportagem de: Edicase Conteúdo

Seja na memória de um abraço apertado, de um conselho dado na hora certa ou de um sorriso que conforta, o vínculo materno transcende barreiras e permanece conosco, nos acompanhando nos altos e baixos da vida. Muitas vezes, é por meio das histórias contadas no cinema que encontramos reflexos de nossas próprias experiências, enxergando na tela as complexidades, os desafios e a beleza do amor materno.

Pensando nisso, trazemos uma seleção de produções que tocam profundamente o coração ao retratar mães enfrentando lutas, superando desafios e buscando o melhor para seus filhos. Abaixo, confira 5 filmes emocionantes sobre o amor materno para você assistir na Netflix!

1. O Quarto de Jack (2015)

Mãe e filho brincando com cascas de ovos; cena de filme "O Quarto de Jack"
“O Quarto de Jack” mostra como uma mãe consegue criar um mundo seguro e imaginativo para seu filho dentro do pequeno cômodo onde são mantidos (Imagem: Reprodução digital | Film4)

Brie Larson oferece uma performance inesquecível como Joy, uma mãe que, com seu filho Jack (Jacob Tremblay), é mantida em cativeiro por sete anos. Sob a direção de Lenny Abrahamson, o filme evidencia a resiliência e a força de uma mãe que, mesmo em meio ao desespero, consegue criar um mundo seguro e imaginativo para seu filho dentro do pequeno quarto onde são mantidos. A relação entre mãe e filho é retratada de forma visceral, capturando a essência do amor materno ao transformar um ambiente de isolamento em um refúgio de esperança.

2. Que Horas Ela Volta? (2015)

Mãe e filha em cena de "Que Horas Ela Volta?"
“Que Horas Ela Volta?” traz um olhar sensível sobre a maternidade (Imagem: Reprodução digital | Gullane Films)

Sob a direção de Anna Muylaert, este longa aborda os desafios enfrentados por Val (Regina Casé), uma empregada doméstica que deixou o Nordeste para trabalhar em São Paulo. Quando sua filha Jéssica (Camila Márdila) vai para a cidade prestar vestibular, a presença dela desafia a dinâmica familiar entre empregada e patroa e coloca o amor materno de Val à prova. Com performances emocionantes, o filme traz um olhar sensível sobre classe social e maternidade.

3. Dumplin’ (2018)

Mãe e filha em cena de "Dumplin'"
Em “Dumplin’”, é destacado como a aceitação e o amor transcendem diferenças de opiniões (Imagem: Reprodução digital | Netflix)

Nesta comédia dramática dirigida por Anne Fletcher, a adolescente Willowdean (Danielle Macdonald), filha da ex-rainha da beleza Rosie (Jennifer Aniston), decide entrar em um concurso de beleza como forma de desafiar os padrões convencionais. Apesar de inicialmente ter dúvidas sobre o apoio da mãe, Willowdean descobre uma inesperada aliança com ela. O filme aborda a relação entre mãe e filha com um olhar sensível e bem-humorado, destacando a aceitação e o amor que transcendem diferenças de opinião.

4. Pieces of a Woman (2020)

Mulher loira segurando rosto de homem; cena de "Pieces of a Woman"
Em “Pieces of a Woman”, Martha enfrenta a dor de perder seu bebê durante o parto (Imagem: Reprodução digital | Netflix)

Vanessa Kirby interpreta Martha, uma mulher que enfrenta uma tragédia pessoal devastadora ao perder seu bebê durante o parto. O filme, dirigido por Kornél Mundruczó, aborda de forma realista a jornada emocional da personagem enquanto ela luta com o luto, a culpa e a ruptura de seus relacionamentos, incluindo a relação com sua mãe (Ellen Burstyn). Kirby oferece uma atuação emocionalmente crua, mostrando as complexidades do luto materno e a busca por cura.

5. A Filha Perdida (2021)

Mulher com lágrimas nos olhos; cena de filme "A Filha Perdida"
“A Filha Perdida” mostra as diferentes facetas da maternidade com uma honestidade comovente (Imagem: Reprodução digital | Netflix)

Adaptado do romance de Elena Ferrante, este filme segue Leda (Olivia Colman), uma professora universitária que enfrenta seu passado ao observar uma jovem mãe durante suas férias na praia. Dirigido por Maggie Gyllenhaal, “A Filha Perdida” mostra as diferentes facetas da maternidade com uma honestidade comovente. Colman entrega uma atuação brilhante, retratando Leda enquanto ela revisita suas escolhas e as consequências dolorosas de equilibrar suas responsabilidades como mãe com sua identidade pessoal.

Veja Também