Diário Logo

O Diário Logo

6 filmes para entender a luta LGBTQIAPN+

A luta pelos direitos LGBTQIAPN+ é uma jornada rica e complexa, marcada por desafios, resistências e conquistas. Para entender melhor essa trajetória, o cinema é um poderoso meio de reflexão e empatia, permitindo que as histórias e as experiências dessa comunidade sejam amplamente conhecidas e reconhecidas. A seguir, apresentamos seis filmes essenciais que capturam diferentes […]

17 de junho de 2024

Reportagem de: Edicase Conteúdo

A luta pelos direitos LGBTQIAPN+ é uma jornada rica e complexa, marcada por desafios, resistências e conquistas. Para entender melhor essa trajetória, o cinema é um poderoso meio de reflexão e empatia, permitindo que as histórias e as experiências dessa comunidade sejam amplamente conhecidas e reconhecidas. A seguir, apresentamos seis filmes essenciais que capturam diferentes aspectos da luta LGBTQIAPN+, desde momentos históricos cruciais até batalhas pessoais e coletivas por igualdade e aceitação. Confira!

1. Súplicas Atendidas: Os Arquivos de Capote (2019)

Capa do filme "Súplicas Atendidas: Os Arquivos de Capote"; homem com cigarro na mão e vestido com terno
“Súplicas Atendidas: Os Arquivos de Capote” mergulha na vida e na obra de Truman Capote (Imagem: Reprodução digital | Altitude)

“Súplicas Atendidas: Os Arquivos de Capote” é um documentário envolvente que mergulha na vida e obra do renomado escritor Truman Capote. Focado em seu polêmico romance inacabado “Súplicas Atendidas”, o filme explora como Capote expôs os segredos da elite nova-iorquina dos anos 1970, resultando em um escândalo que abalou sua carreira e vida pessoal. Por meio de entrevistas, imagens de arquivo e análises literárias, o documentário revela a complexidade dele como autor e figura pública, destacando seu brilhantismo literário e as controvérsias que o cercaram.

Onde assistir: Amazon Prime Video, Globoplay e Apple TV.

2. Rafiki (2018)

Cena do filme "Rafiki"; jovens sorrindo
“Rafiki” conta a história de duas amigas quenianas que se apaixonam e têm que enfrentar o preconceito da sociedade (Imagem: Reprodução digital | IPECINE)

Com roteiro de Wanuri Kahiu e Jenna Bass, “Rafiki” conta a história de Kena (Samantha Mugatsia) e Ziki (Sheila Munyiva), duas jovens quenianas amigas cujas famílias são rivais políticas. As garotas se apoiam na busca por seus sonhos, e a relação de amizade se transforma em um romance em plena sociedade conservadora, extremamente homofóbica e violenta. Elas decidem viver essa paixão às escondidas, desafiando a sociedade queniana.

Onde assistir: YouTube.

3. Moonlight: Sob a Luz do Luar (2016)

Cena do filme "Moonlight: Sob a Luz do Luar"; jovem em praia
“Moonlight: Sob a Luz do Luar” narra a trajetória de um jovem negro que vive em um bairro violento enquanto ele descobre a própria identidade (Imagem: Reprodução digital | A24 e Plan B Entertainment Pastel Productions)

Vencedor do Oscar de melhor filme em 2017, “Moonlight: Sob a Luz do Luar”, de Tarell Alvin McCraney, conta a história de Chiron (Trevante Rhodes), um jovem negro que cresce em um bairro violento de Miami. Dividido em três capítulos, o filme acompanha a infância, a adolescência e a vida adulta do protagonista, explorando as suas lutas de identidade, sexualidade e pertencimento. Além disso, explora com profundidade as suas emoções, revelando as dificuldades que enfrenta ao tentar encontrar o seu lugar no mundo.

Onde assistir: Prime Video, YouTube e Google Play Filmes e TV.

4. Stonewall – Onde O Orgulho Começou (2015)

Cena do filme "Stonewall – Onde O Orgulho Começou"; indivíduos juntos e gritando
“Stonewall – Onde O Orgulho Começou” retrata a história de um jovem gay que, após ser expulso de casa, descobre novas ideias políticas e as dificuldades da vida adulta (Imagem: Reprodução digital | Centropolis Entertainment)

Dirigido por Roland Emmerich, o filme “Stonewall – Onde O Orgulho Começou” retrata a história do jovem Danny Winter (Jeremy Irvine), que, após ser expulso de casa pelo pai por ser gay (em 1960), se muda do interior para Nova York. Na cidade grande, ele é acolhido por um grupo LGBTQIA+ e descobre novas ideias políticas e as dificuldades da vida adulta, como a violência e a repressão policial.

O longa retrata a manifestação de lésbicas, gays, bissexuais e transgêneros na conhecida Revolta de Stonewall (contra a polícia de Nova York), que resultou no surgimento da Parada Gay, festival que se espalhou ao redor do mundo.

Onde assistir: Prime Video e Telecine.

5. Amor por Direito (2015)

Protagonistas do filme "Amor por Direito" sorrindo sentados em uma praia
“Amor por Direito” narra a história de uma policial com câncer terminal que luta para conseguir o direito da sua parceira receber a sua pensão (Imagem: Reprodução digital | Head Gear Films, Moonfleet, Double Feature Films, Metrol Technology, Endgame Entertainment, Paris Filmes e Cédric Landemaine)

Estrelado por Julianne Moore e Elliot Page, “Amor por Direito” narra a emocionante história de Laurel Hester, uma policial de Nova Jersey diagnosticada com câncer terminal. Após anos de serviço dedicados à comunidade, Laurel deseja assegurar seus benefícios de pensão para sua parceira Stacie Andree.

No entanto, ela enfrenta obstáculos legais devido à falta de reconhecimento do relacionamento homoafetivo. Com a ajuda de seu colega policial Dane Wells (Michael Shannon) e do ativista Steven Goldstein (Steve Carell), a protagonista trava uma batalha pública e emocional por justiça e igualdade, lutando contra um sistema que nega direitos fundamentais com base na orientação sexual.

Onde assistir: Prime Video, YouTube e Google Play Filmes e TV.

6. The Normal Heart (2014)

Capa com o nome do filme "The Normal Heart" escrita em inglês com fundo preto e branco
“The Normal Heart” retrata a crise do HIV/AIDS na cidade de Nova York durante os anos 1980 (Imagem: Reprodução digital | HBO Premiere Films)

Dirigido por Ryan Murphy, “The Normal Heart” é um drama baseado na peça autobiográfica de Larry Kramer. O filme retrata a crise do HIV/AIDS na cidade de Nova York durante os anos 1980, focando na luta de ativistas e médicos para trazer visibilidade e resposta à epidemia devastadora. A história segue Ned Weeks, um escritor e ativista gay, que testemunha o impacto da doença em sua comunidade e se torna um fervoroso defensor dos direitos e da saúde dos homens gays. Com uma narrativa emocionante e envolvente, a obra destaca os estigmas da época e a urgência por ação.

Onde assistir: Prime Video e Max.

Veja Também