Diário Logo

O Diário Logo

7 curiosidades sobre a saga Harry Potter

Há mais de 20 anos, a saga de Harry Potter tem conquistado cada vez mais fãs. Seja pela magia de Hogwarts ou pela história envolvente do jovem bruxo, o filme e os livros continuam fazendo sucesso até hoje. Não à toa, diversos jogos, itens para colecionar e até um parque foram desenvolvidos com a temática. […]

7 de junho de 2024

Reportagem de: Edicase Conteúdo

Há mais de 20 anos, a saga de Harry Potter tem conquistado cada vez mais fãs. Seja pela magia de Hogwarts ou pela história envolvente do jovem bruxo, o filme e os livros continuam fazendo sucesso até hoje. Não à toa, diversos jogos, itens para colecionar e até um parque foram desenvolvidos com a temática.

Mas fato é, desde a data de lançamento do primeiro longa, em 2001, muita coisa mudou e alguns fatos, antes não revelados, finalmente receberam luz aos olhos dos fãs, principalmente com a expansão da narrativa em múltiplas plataformas. Pensando nisso, compartilhamos alguns detalhes sobre essa icônica saga que podem ter passado despercebidos. Confira!

1. Harry Potter e Voldemort são primos distantes

Na plataforma “Wizarding World”, J.K. Rowling, escritora da saga, revelou que Harry Potter e Voldemort são primos distantes. Segundo ela, a ligação entre os dois é explicada pelo “Conto dos Três Irmãos”, que elucida a origem das relíquias da morte. Na história, Antioch Peverell, irmão mais velho, ganha a Varinha das Varinhas; Cadmus Peverell, irmão do meio, possui a Pedra da Ressurreição; e o mais novo, Ignotus Peverell, recebe a Capa de Invisibilidade da Morte.

Os três são a chave para entender a relação entre os rivais. Voldemort é filho de Merope Gaunt, bruxa descendente de Salazar Sonserina e Cadmus Peverell – dono da Pedra da Ressurreição. Enquanto isso, Ignotus Peverell, irmão mais novo, teve uma neta que se casou com um dos membros da família Potter. Isso tudo explica como Harry herdou a Capa de Invisibilidade e “Você Sabe Quem”, a Pedra da Ressurreição.

2. Um dos fundadores de Hogwarts não era a favor dos bruxos filhos de trouxas

Nos filmes da saga, Draco Malfoy (Tom Felton) deixa explícito a sua aversão aos ‘trouxas’ – seres humanos incapazes de fazer magia – e, no jogo ‘Hogwarts Legacy’, o fato pode ser compreendido. A casa da Sonserina, do qual o jovem faz parte, foi fundada pelo bruxo Salazar Sonserina, que não era muito fã dos bruxos que não nasceram de uma família tradicional mágica. No game, uma das cartas deixadas pelo fundador de Hogwarts expressa a sua discordância com Godrico (Grifinória), que reivindicou o direito de todos frequentarem a escola.

3. Primeiro Potter criou as poções mágicas

Em “Wizarding World”, alguns segredos extensos demais para serem abordados no filme são explicados aos fãs, um deles é a ligação da família Potter com as poções mágicas, como Skelegro e Pepperup Potion, que deram origem a fortuna deles.

Em um texto intitulado “The Potter Family” é possível mergulhar na árvore genealógica de Harry, começando com Linfred de Stinchcombe, o primeiro Potter. A história conta que o bruxo morava em um vilarejo e que, com frequência, curava os vizinhos trouxas com remédios mágicos sem que eles soubessem. Os medicamentos evoluíram para poções, muitas delas utilizadas no universo do Harry.

4. Nome ‘Voldemort’ deve ser pronunciado com “T” mudo

Segundo um post de J.K Rowling no X (antigo Twitter), o vilão que não deve ser nomeado, também conhecido como ‘Voldemort’, pode ter o seu nome pronunciado errado por muitos fãs. Isso porque o “T” no fim do nome não deve ser pronunciado, já que a palavra francesa “mort”, que significa “morte”, é pronunciada com “T” mudo.

Cena do filme "Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban" dos protagonistas descendo uma escada
O Ministério da Magia cobre os custos para os bruxos estudar em Hogwarts (Imagem: Reprodução digital | Warner Bros. Pictures)

5. Nenhum bruxo precisa pagar para estudar em Hogwarts

“Quanto custa para estudar em Hogwarts?” Essa é uma pergunta que vários fãs já devem ter feito. Para respondê-la, um repórter da “micnews” fez uma estimativa e concluiu que seria necessário cerca de US$ 43.450 euros. No entanto, Rowling logo acabou com os rumores e, no X, revelou que o Ministério da Magia cobre a educação de todos os bruxos.

6. Dementadores representam a depressão

Em textos publicados no portal “Wizarding World”, a autora da saga revelou que os dementadores são, na verdade, um vislumbre de um sentimento muito real: a “depressão”. Eles foram feitos para simbolizar o que J.K Rowling estava sentindo após a morte de sua mãe, muito semelhante à experiência do protagonista na série.

7. Fantasmas na Terra são originados pelo medo da morte

Nos filmes, a origem dos fantasmas falantes que circulam por Hogwarts não é explicada. Apesar disso, os livros ilustram bem como esse fenômeno acontece. Em “A Ordem da Fênix”, após perder Sirius, Harry pergunta ao Nick Quase Sem Cabeça sobre a possibilidade de o padrinho voltar, o fantasma então explica que os bruxos podem deixar a sua impressão na Terra, mas somente se escolherem. Ou seja, optarem por viver uma vida limitada por medo da morte.

Veja Também