Diário Logo

O Diário Logo

8 aparelhos de musculação comuns na academia

Na academia, os exercícios de musculação costumam ser realizados em aparelhos que ajudam a direcionar e controlar os movimentos, permitindo o isolamento de grupos musculares e a execução de forma correta. Além disso, geralmente eles são ajustáveis, possibilitando que pessoas de diferentes níveis de condicionamento físico adaptem a resistência de acordo com suas capacidades e […]

5 de julho de 2024

Reportagem de: Edicase Conteúdo

Na academia, os exercícios de musculação costumam ser realizados em aparelhos que ajudam a direcionar e controlar os movimentos, permitindo o isolamento de grupos musculares e a execução de forma correta. Além disso, geralmente eles são ajustáveis, possibilitando que pessoas de diferentes níveis de condicionamento físico adaptem a resistência de acordo com suas capacidades e objetivos.

Abaixo, conheça 8 aparelhos comuns na academia e os músculos trabalhados por eles!

1. Leg press

Homem em aparelho leg press na academia fazendo exercício
O leg press ajuda a trabalhar os membros inferiores do corpo (Imagem: Sjale | Shutterstock)

O leg press trata-se de um equipamento com um assento inclinado, em que o usuário se posiciona deitado ou semideitado, e uma plataforma para apoiar os pés. Geralmente, o exercício é realizado empurrando essa plataforma com os pés, estendendo as pernas contra a resistência proporcionada pelos pesos.

Segundo Felipe Fonseca de Oliveira, professor de Educação Física, o aparelho trabalha os músculos inferiores de maneira completa, como quadríceps (músculos da parte frontal das coxas), posteriores de coxa, glúteos e tríceps sural (conhecido como panturrilha), além da região lombar.

“Fortalecendo essas musculaturas, ajuda a prevenir lesões nas articulações do joelho e quadril, além de ter um grande gasto calórico, por se tratar de uma região com músculos grandes, auxiliando na perda de peso”, afirma.

2. Cadeira flexora

Homem em cadeira flexora fazendo exercício
A cadeira flexora ajuda a trabalhar a parte posterior das coxas (Imagem: lunamarina | Shutterstock)

Normalmente, a cadeira flexora apresenta um assento com um suporte ajustável para as pernas. Nela, a pessoa se senta e posiciona a parte inferior das pernas sob almofadas ou rolos. Para realizar o exercício, flexiona os joelhos, trazendo os calcanhares em direção aos glúteos.

Esse equipamento ajuda a fortalecer e tonificar os músculos isquiotibiais, localizados na parte posterior das coxas. “Trabalhar essa região traz grandes benefícios, como aumento de força, resistência e equilíbrio de forma geral, melhorando até a postura, além de ter um alto gasto calórico”, enfatiza Felipe Fonseca de Oliveira.

3. Cadeira extensora

Homem em cadeira extensora fazendo exercício na academia
A cadeira extensora ajuda a tonificar a parte frontal das coxas (Imagem: vladee | Shutterstock)

A cadeira extensora é similar à flexora fisicamente. Porém, nela o usuário posiciona as pernas atrás de almofadas ou rolos, localizados acima dos tornozelos. Geralmente, durante o exercício, a pessoa estende as pernas contra a resistência, levantando a almofada até as pernas ficarem quase totalmente retas.

Este aparelho ajuda a fortalecer e tonificar os quadríceps, localizados na parte frontal das coxas. “Trabalhar essa região traz como benefício o fortalecimento da região dos joelhos, a fim de evitar lesões, além de também trabalhar a estabilidade e o equilíbrio”, explica o professor de Educação Física.

4. Hack para agachamento

Mulher em aparelho hack na academia fazendo exercício
O hack favorece o fortalecimento dos músculos inferiores do corpo (Imagem: MAD_Production | Shutterstock)

O hack para agachamento trata-se de uma estrutura inclinada com um carrinho deslizante em que o usuário se posiciona de costas, com os ombros e as costas apoiados, e os pés colocados em uma plataforma fixa. No geral, o exercício é realizado levantando e abaixando o corpo contra a resistência de pesos, enquanto empurra o carrinho com os ombros e as costas. Esse aparelho é muito indicado para pessoas iniciantes na academia ou idosas, pois oferece uma melhor estabilização.

Conforme Felipe Fonseca de Oliveira, esse tipo de equipamento ajuda a trabalhar a parte inferior do corpo, como quadríceps, posteriores de coxa, glúteos e flexores de quadril. O profissional explica que tonificar e fortalecer essa região do corpo ajuda a prevenir lesões. Além disso, os exercícios favorecem o gasto calórico.

5. Cadeira abdutora/adutora

Mulher em cadeira abdutora/adutora fazendo exercício na academia
A cadeira abdutora/adutora trabalha os músculos das pernas (Imagem: ZoranOrcik | Shutterstock)

A cadeira abdutora/adutora trata-se de um equipamento com um assento e um encosto em que o usuário se senta e posiciona as pernas em almofadas ou suportes ajustáveis. Na abdutora, é necessário abrir as pernas contra a resistência dos pesos, trabalhando os músculos externos da coxa e glúteos. Na adutora, por outro lado, é preciso fechar as pernas contra a resistência, visando os músculos internos da coxa.

O professor de Educação Física explica que o fortalecimento dessas regiões é importante para dar mais estabilidade aos músculos da parte inferior do corpo, ajudando a prevenir lesões.

6. Polia

Mulher na academia fazendo exercício em polia
A polia pode ser usada para exercícios voltados a fortalecer os braços (Imagem: ANRproduction | Shutterstock)

A estrutura da polia consiste em uma base com uma ou mais colunas de pesos conectados a cabos que passam por roldanas, terminando em alças ou barras ajustáveis. Geralmente, a pessoa pode alterar a altura das alças e selecionar a quantidade de peso desejada, permitindo fazer exercícios com movimentos de puxar ou empurrar em diferentes ângulos.

A polia é um equipamento muito versátil dentro da academia. Isso porque ela pode ser usada para realizar diferentes tipos de exercícios. Dessa maneira, segundo Felipe Fonseca de Oliveira, é possível trabalhar diversos grupos musculares, incluindo peito, costas, ombros, braços e pernas, além de melhorar a coordenação e a estabilidade do core.

7. Supino

Homem deitado fazendo supino na academia
O supino ajuda a trabalhar os músculos do peito (Imagem: LuLuraschi | Shutterstock)

O supino é formado por um banco, que pode ser plano, inclinado ou declinado, com um suporte ajustável para a barra de pesos. Geralmente, para realizar os exercícios no aparelho, a pessoa deita-se e empurra a barra para cima e para baixo, realizando movimentos controlados.

O professor de Educação Física explica que o equipamento ajuda a trabalhar os músculos do peito (dando mais ênfase dependendo da inclinação do banco), ombros e tríceps. O fortalecimento dessas regiões, conforme ele, ajuda a prevenir lesões, principalmente no ombro.

8. Barra guiada/smith

Mulher fazendo agachamento em smith na academia
O smith permite fazer agachamento e diversos outros exercícios (Imagem: Undrey | Shutterstock)

A barra guiada, também conhecida como smith, é formada por uma barra de pesos montada em trilhos verticais, que permitem movimentos para cima e para baixo. Este é outro aparelho versátil na academia, pois dá para realizar exercícios como agachamentos, supinos, remadas e levantamentos terra, trabalhando diferentes grupos musculares.

Veja Também