Diário Logo

O Diário Logo

8 maneiras de estimular o colágeno sem explorar os animais

O colágeno é responsável por manter a pele saudável, resistente e jovem, proporcionando estrutura, firmeza e elasticidade. Ele é uma proteína fibrosa encontrada naturalmente no corpo humano. Porém, com o passar dos anos, a sua produção pelo organismo diminui, o que pode levar ao aparecimento de rugas, flacidez e perda de elasticidade, características do envelhecimento […]

17 de maio de 2024

Reportagem de: Edicase Conteúdo

O colágeno é responsável por manter a pele saudável, resistente e jovem, proporcionando estrutura, firmeza e elasticidade. Ele é uma proteína fibrosa encontrada naturalmente no corpo humano. Porém, com o passar dos anos, a sua produção pelo organismo diminui, o que pode levar ao aparecimento de rugas, flacidez e perda de elasticidade, características do envelhecimento cutâneo.

É importante destacar que é possível estimular a produção de colágeno de forma ética e sustentável, sem a necessidade de explorar animais. Isso porque existem várias fontes vegetais de nutrientes e hábitos que contribuem para promover a síntese dessa proteína no corpo humano. Confira a seguir!

1. Consuma alimentos ricos em vitamina C

A vitamina C é essencial para o colágeno na pele. “Ela é uma substância antioxidante, ou seja, um ativo que inibe a oxidação das células, diminuindo a ação de radicais livres locais, e pode oferecer resultados excelentes para todos os tipos de pele”, explica a dermatologista Tereza Eliza Panizzi. Por isso, consuma frutas cítricas, como laranja, kiwi, limão, tangerina, abacaxi e acerola, e vegetais como brócolis, couve e pimentão.

2. Inclua alimentos ricos em proteínas

As proteínas são responsáveis por fornecer os aminoácidos necessários para a síntese de colágeno na pele. Isso porque o colágeno é uma proteína estrutural importante que ajuda a manter a firmeza e a elasticidade da pele, prevenindo rugas e flacidez. Por isso, inclua na dieta alimentos como feijão, grão-de-bico, lentilha, tofu, quinoa e aveia.

“A aveia também é fonte de silício, que protege a integridade das fibras de elastina e colágeno, preservando a elasticidade e flexibilidade dos tecidos da pele”, completa a nutricionista Daniela Medeiros.

3. Adicione alimentos ricos em antioxidantes

Alimentos ricos em antioxidantes, como mirtilos, morangos e tomates, são ricos ajudam a proteger o colágeno da degradação causada pelos radicais livres. “Os antioxidantes na dieta podem desempenhar um papel importante na prevenção do envelhecimento da pele e anexos cutâneos, pois são compostos que ajudam a proteger as células do corpo contra os danos causados pelos radicais livres, moléculas instáveis que podem causar estresse oxidativo, que está associado ao envelhecimento prematuro da pele e a uma variedade de problemas dermatológicos”, explica a nutróloga Dra. Marcella Garcez.

4. Beba bastante água

O consumo regular de água é fundamental para manter a pele saudável e hidratada, essencial para a produção de colágeno. “A hidratação adequada e o consumo de água têm um impacto significativo no aspecto da pele, especialmente quando se trata de retardar os sinais de envelhecimento”, explica a Dra. Marcella Garcez.

Mulher com a mão no rosto se olhando no espelho
O cuidado com a alimentação ajuda a promover a produção de colágeno (Imagem: LightField Studios | Shutterstock)

5. Evite alguns alimentos

Segundo a nutróloga, para garantir uma pele bonita e bem-cuidada, é importante evitar e/ou consumir com cautela alimentos ricos em açúcar adicionado, como doces e guloseimas; ricos em gorduras saturadas e gorduras trans, como os alimentos gordurosos de origem animal, fast foods, frituras de imersão, entre outros.

“Alguns alimentos, quando consumidos em excesso, podem contribuir para o envelhecimento precoce da pele devido aos seus efeitos negativos e oxidantes, levar à piora da hidratação, alterar os vasos sanguíneos e aumentar o risco de doenças inflamatórias e oxidativas, fatores que levam ao envelhecimento precoce ou acelerado”, afirma a Dra. Marcella Garcez.

6. Evite o tabagismo

Além de prejudicar a saúde como um todo, fumar também afeta a produção de colágeno e acelera o envelhecimento. “No contexto da saúde da pele, parar de fumar é fundamental para desacelerar o envelhecimento, minimizar complicações cirúrgicas e dermatológicas relacionadas ao tabagismo e melhorar as condições de saúde como um tudo, o que impacta diretamente no tecido cutâneo”, explica a dermatologista Dra. Paola Pomerantzeff.

7. Use protetor solar diariamente

Para garantir a saúde, beleza e elasticidade da pele, é fundamental o uso do protetor solar. Isso porque a exposição ao sol pode causar danos à pele, incluindo a degradação do colágeno e o aparecimento de rugas, manchas e flacidez. “O protetor solar deve ser aplicado em áreas expostas cerca de 30 minutos antes da exposição e ser reaplicado a cada 3 horas”, ensina a Dra. Paola Pomerantzeff,

8. Tenha uma rotina de cuidados com a pele

Uma rotina de cuidados com a pele, que inclua limpeza, tonificação, hidratação e proteção solar, pode ajudar a manter a pele saudável e estimular a produção de colágeno. Para isso, escolha produtos – sem ingredientes de origem animal e não testados em animais – que contenham ingredientes como retinol, vitamina C e ácido hialurônico, conhecidos por promover a produção de colágeno e melhorar a aparência da pele.

Veja Também