Diário Logo

O Diário Logo

Declarações excessivas de amor podem ser sinal de narcisismo

O Dia dos Namorados é uma data especial para todos os casais, um momento em que muitos escolhem para fazer declarações de amor especiais, trocar presentes e passar tempo juntos. No entanto, em alguns casos, essas grandes e constantes demonstrações de afeto refletem um alerta para a saúde mental do parceiro. O comportamento pode ser […]

7 de junho de 2024

Reportagem de: Edicase Conteúdo

O Dia dos Namorados é uma data especial para todos os casais, um momento em que muitos escolhem para fazer declarações de amor especiais, trocar presentes e passar tempo juntos. No entanto, em alguns casos, essas grandes e constantes demonstrações de afeto refletem um alerta para a saúde mental do parceiro. O comportamento pode ser o conhecido como love bombing, frequentemente ligado ao transtorno de personalidade narcisista.

O que é love bombing?

O love bombing é uma forma de manipulação emocional na qual uma pessoa dá muito carinho, atenção e faz declarações de amor exageradas e constantes ao parceiro. Com o tempo, o manipulador usa esse afeto para controlar o comportamento da outra pessoa, gerando dependência emocional. Isso é comum em relacionamentos abusivos e capaz de causar problemas emocionais sérios à vítima.

O transtorno narcisista por trás do problema

O Dr. Fabiano de Abreu Agrela é pós-PhD em neurociências, membro da Society For Neuroscience nos Estados Unidos e autor do estudo “Narcisismo cultural – danos à saúde mental”, explica que o love bombing se trata apenas de uma das estratégias usadas por pessoas com transtorno de personalidade narcisista para manipular o parceiro.

“Essa atitude é uma das maneiras que pessoas com transtorno de personalidade narcisista usam para manipular o parceiro e chamar a atenção para si. O narcisista tem um comportamento incoerente, falta de percepção aparente, impulsividade, sentimentos de engrandecimento pessoal e muitas vezes usa outras pessoas para benefício próprio. Em um relacionamento, isso pode se manifestar na forma de atos aparentemente românticos, mas que, na verdade, são manipulativos”, explica o Dr. Fabiano de Abreu Agrela.

Ilustração de um homem com uma camisa branca e uma coroa, como centro das atenções e com os planetas o rodeando em um fundo roxo-claro
Influências biológicas ajudam a explicar o comportamento do cérebro narcisista (Imagem: Alphavector | Shutterstock)

Como funciona o cérebro de um narcisista?

A pessoa com narcisismo não expressa seu amor de forma natural e, sim, calculada para causar efeitos positivos na impressão dos outros sobre si. Conforme o Dr. Fabiano de Abreu, há influências biológicas que ajudam a explicar os comportamentos complexos em pessoas com transtorno de personalidade narcisista.

“Algumas regiões do cérebro, como o córtex pré-frontal, responsável pelo planejamento e decisão, e a amígdala, envolvida na regulação das emoções, são afetadas em indivíduos com transtorno de personalidade narcisista. Alterações nos neurotransmissores dopamina e serotonina também podem estar associadas a comportamentos de busca por recompensa e regulação emocional”.

Também existem variantes de genes, como o OXTR, que codifica o receptor de oxitocina, e SNPs (polimorfismos de nucleotídeo único) específicos que influenciam predisposições para características narcisistas e comportamentos manipulativos.

Principais sinais de uma pessoa narcisista

Segundo a quinta edição do Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais (DSM-V), há algumas características marcantes do transtorno narcisista. Veja os exemplos: 

  • Excesso da sensação da própria importância e grandiosidade;
  • Falta de empatia;
  • Realização de fantasias ilimitadas referentes a poder e à influência;
  • Mostrar a própria superioridade;
  • Percepção exagerada de si.

Por Tayanne Silva

Veja Também