Diário Logo

O Diário Logo

Veja o que ‘Divertida Mente 2’ ensina sobre ansiedade

Divertida Mente 2, lançamento da Disney e da Pixar, chegou aos cinemas recentemente apresentando ao público quatro novas emoções: Ansiedade, Tédio, Inveja e Vergonha. Isso porque à medida que a protagonista Riley chega à puberdade, sua sala de comando mental também evolui. Nesta sequência da animação, a emoção que mais ganha destaque é a Ansiedade. Apesar […]

26 de junho de 2024

Reportagem de: Edicase Conteúdo

Divertida Mente 2, lançamento da Disney e da Pixar, chegou aos cinemas recentemente apresentando ao público quatro novas emoções: Ansiedade, Tédio, Inveja e Vergonha. Isso porque à medida que a protagonista Riley chega à puberdade, sua sala de comando mental também evolui.

Nesta sequência da animação, a emoção que mais ganha destaque é a Ansiedade. Apesar de ser representada como um pequeno ser laranja, o longa mostra como ela pode ser grande e afetar a vida de diferentes maneiras, bem como ensina como ela age, conforme o psiquiatra Dr. Flávio H. Nascimento.

“É preciso entender que a ansiedade é um processo natural do corpo humano, desenvolvido ao longo da evolução humana para a nossa sobrevivência; o grande problema surge quando ela se torna excessiva”, explica.

Diferença entre ansiedade natural e patológica

A melhor forma de identificar quando a ansiedade está “passando do ponto” é observar os impactos dela no seu dia a dia e nas suas tarefas rotineiras. “Os sintomas de ansiedade, seja ela normal ou patológica, variam apenas na frequência e intensidade. Enquanto a ansiedade normal surge em momentos de perigo real ou ameaças imediatas, a patológica se manifesta em situações cotidianas, com uma intensidade maior que pode causar outros problemas e afetar a saúde mental e física do indivíduo”, explica Dr. Flávio H. Nascimento.

Conforme o médico, quando a ansiedade se torna patológica, ela gera sintomas muito característicos como dor no peito, taquicardia, sudorese e dores de cabeça.

Sintomas de ansiedade

A ansiedade, como mostrado no filme da Disney, pode ser identificada por meio de alguns sintomas. São eles:

  • Preocupação excessiva sem motivo plausível;
  • Inquietação ou sensação de estar “no limite”;
  • Fadiga excessiva;
  • Dificuldade de concentração;
  • Irritabilidade;
  • Tensão muscular;
  • Distúrbios do sono.
Psicóloga e paciente sentadas em poltrona amarela, uma de frente para a outra
Fazer terapia pode ajudar no tratamento da ansiedade (Imagem: shurkin_son | Shutterstock)

Tratamento para a ansiedade

Alguns cuidados podem ajudar a manter a ansiedade controlada em níveis normais no organismo, explica Dr. Flávio H. Nascimento. “Manter a ansiedade controlada é uma tarefa que exige um controle de muitas variáveis, como a dieta, o sono, equilíbrio entre trabalho e lazer, exercício físico, entre outros”.

Todavia, outros casos demandam ajuda profissional. “Quando há histórico negativo em relação à ansiedade, é importante buscar ajuda profissional através das terapias comportamentais e uso de medicamentos, que sempre devem ser indicados por um especialista”, completa.

Por Adriana Quintairos

Veja Também