Diário Logo

O Diário Logo

Morre João Donato, aos 88 anos; multitalento da música será enterrado no Rio

Morreu nesta segunda-feira (17), João Donato, músico e compositor autor de diversos sucessos da música brasileira, que mesclou gêneros como o jazz e ritmos caribenhos. A multiplicidade de atuação e virtuosismo – músico (piano e acordeon), arranjador, cantor, compositor e produtor, se destaca na trajetória do acreano nascido em Rio Branco, que viveu no Rio […]

17 de julho de 2023

Reportagem de: O Diário

Morreu nesta segunda-feira (17), João Donato, músico e compositor autor de diversos sucessos da música brasileira, que mesclou gêneros como o jazz e ritmos caribenhos.

A multiplicidade de atuação e virtuosismo – músico (piano e acordeon), arranjador, cantor, compositor e produtor, se destaca na trajetória do acreano nascido em Rio Branco, que viveu no Rio e nos Estados Unidos, e construiu a carreira de 74 anos de atividades, shows, apresentações, discos e outros.

João Donato faleceu em decorrência de diversos problemas de saúde, como uma infecção no pulmão e um diagnóstico de pneumonia. Ele estava internado na Casa de Sáude São José, no Rio. Deverá se velado nesta terça-feira (18) no Theatro Municipal do Rio, e ser sepultado no Memorial do Carmo.

Autor de incontáveis sucessos como Amazonas, Nasci para Bailar, A Paz, Chorou, Chorou, Só Danço Samba, entre outras outras, foi parceiro de compositores como Chico Buarque, Gilberto Gil, Cazuza, Arnaldo Antunes, Aldir Blanc, Paulo César Pinheiro, Haroldo de Campos (sim, o poeta). e muitos outros.

Com participação em discos e shows, foi premiado com títulos com o Prêmio Shell de Música pelo conjunto da obra (2000), o Prêmio APCA (Associação Paulista dos Críticos de Arte), o Prêmio Tim pelo disco “Emílio Santiago encontra João Donato”, e outros.

Durante a pandemia, não parou de trabalhar e lançou o disco Jazz Is Dead (confira a discografia de João Donato).

Discografia

1956: Chá Dançante (Odeon)
1960: Dance Conosco (Copacabana)
1962: Muito à Vontade (Polydor)
1963: Sambou, Sambou (Pacific Jazz)
1963: A Bossa Muito Moderna de Donato e Seu Trio (Polydor)
1963: Bud Shank, Donato e Rosinha de Valença (Elenco) – com Bud Shank e Rosinha de Valença
1965: Piano of João Donato – The New Sound of Brazil (RCA Victor)
1970: A Bad Donato (Blue Thumb Records)
1973: Quem é Quem (Odeon)
1973: Donato/Deodato (Muse USA) – com Eumir Deodato
1975: Lugar Comum (Philips/Phonogram)
1986: Leilíadas – Ao Vivo no People (Elektra)
1996: Coisas Tão Simples (EMI Music)
1999: Só Danço Samba (Lumiar)
2000: Amazonas (Elephant Records)
2001: Brazilian Time (Elephant Records)
2001: Remando na Raia (Lumiar)
2001: Ê-Lalá-Lay-Ê (Deckdisc)
2002: Managarroba (Deckdisc)
2003: Emílio Santiago Encontra João Donato (Lumiar) – com Emílio Santiago
2003: Wanda Sá com João Donato (Deckdisc) – com Wanda Sá
2004: João Donato Reencontra Maria Tita (Estúdio Fibra) – com Tita Lobo
2005: Donatural – Ao Vivo (Biscoito Fino)
2006: João Donato & Paulo Moura – Dois Panos Pra Manga (Biscoito Fino) – com Paulo Moura
2007: Uma Tarde com Bud Shank & João Donato (Mills Records) – com Bud Shank
2007: O Piano de João Donato (Deckdisc)
2007: João Donato & Bud Shank Ao Vivo no Rio de Janeiro (Acre Music/Urca Filmes/Biscoito Fino) – com Bud Shank
2008: Sambolero (Mills Records)
2008: Os Bossa Nova (Biscoito Fino) – com Marcos Valle, Carlos Lyra e Roberto Menescal
2010: Água (Biscoito Fino) – com Paula Morelenbaum
2012: Aquarius (Biscoito Fino) – com Joyce
2014: Live Jazz in Rio Volume 1: O Couro tá Comendo (Discobertas)
2014: Live Jazz in Rio Volume 2: O Bicho tá Pegando (Discobertas)
2016: Donato Elétrico (Selo Sesc)
2017: Sintetizamor (Deckdisc) – com Donatinho
2017: Bluchanga (Mills Records)
2021: Síntese do Lance (Rocinante) – com Jards Macalé
2022: Serotonina

 

Fonte: O Globo e Wikipedia

Veja Também