Diário Logo

O Diário Logo

Atleta guararemense supera desafios e completa Ironman 2024 em Florianópolis

Prova foi realizada em maio, em Santa Catarina; esportista enfrentou 3,8 km de natação, 180 km de ciclismo e 42 km de corrida

22 de junho de 2024

Em entrevista ao O Diário, João contou como chegou até o esporte e como foi sua participação na prova | Arquivo Pessoal

Reportagem de: Ana Lívia Terribille

Com muita força, garra e dedicação, o atleta João Paulo Faustino, residente de Guararema, de 42 anos, completou o Ironman 2024 em Florianópolis, em Santa Catarina, no mês de maio, enfrentando uma das provas mais desafiadoras do mundo. A competição, que inclui 3,8 km de natação, 180 km de ciclismo e 42 km de corrida, testou os limites físicos e emocionais do atleta guararemense.

Em entrevista ao O Diário, João contou como chegou até o esporte e como foi sua participação na prova. “O Ironman é um sonho que tenho desde 2010, um projeto de vida. Sempre gostei de praticar esportes e superar desafios. O Ironman é uma prova conhecida globalmente. Minha participação só foi possível graças ao meu treinador José Marcos Bueno, da academia Acquaboya de Guararema.”

O atleta aproveitou também para contar suas impressões sobre a prática e o que ele sentiu ao completar o desafio. Para ele, tudo é planejado para que os participantes tenham uma experiência inesquecível. “Lembro que durante todo o percurso da corrida foi muito emocionante”, afirma.

João evidenciou que a prova foi realizada debaixo de chuva e em temperaturas baixas, já que estava frio. “Tinha muitas pessoas lá nos motivando, mesmo debaixo de muita chuva e frio. Na chegada, foi impossível segurar as lágrimas ao tocar o sino, que é uma tradição para quem completa a prova pela primeira vez.”

E não foi apenas o desafio da prova que o atleta precisou enfrentar. Durante a entrevista, ele lembrou que 16 dias antes da realização da prova do Ironman foi diagnosticado com dengue, mudando todo o seu planejamento e preparação.

“Meu desafio começou muito antes da prova, quando fui diagnosticado com dengue. Mas o suporte da família, treinador e amigos foram essenciais para que eu pudesse superar essa doença e ativar a musculatura, tendo condições mínimas para participar da prova sem colocar em risco minha saúde”, destacou.

Ao todo, foram sete dias de cama e outros cinco de recuperação até a chegada da viagem para Florianópolis, segundo o atleta.

Desempenho e preparação

João destacou a intensidade da prova. “A prova em si coloca seu corpo no limite, são 3,8 km de natação, 180 km de bicicleta e 42 km de corrida.” Ele avaliou bem sua performance na natação, mas ressaltou que o percurso de 180 km de ciclismo foi muito desafiador devido à chuva e frio de 16°C com sensação térmica de 13°C. A questão da chuva deixa a vestimenta mais pesada, fazendo com o que o atleta se supere ainda mais na sua apresentação, mas ele aproveitou para dar um conselho aos futuros participantes:

“O importante é fazer o planejamento adequado e contar com um profissional experiente. O treinador José Marcos me deu as dicas técnicas corretas para contornar essas situações de prova. A corrida também foi um desafio enorme, pois além do frio e chuva, enfrentava todo o desgaste físico.”

Não só isso, ele classifica o “pensamento positivo como extremamente importante”, além de confiar no planejamento e na preparação.

João relembrou ainda, com saudade, os intensos 12 meses de organização que o levaram a conquistar um dos maiores desafios de sua vida: participar do Ironman.

“Tenho muita saudade da minha preparação, foram 12 meses de muita dedicação e disciplina.” Ele se submeteu a um rigoroso regime de treinamento que incluía natação, musculação, corrida e bicicleta na academia, além de participar de provas de natação em mar aberto, triathlons e simulados organizados pelo seu preparador físico.

Estratégia e hidratação

João compartilhou detalhes sobre a estratégia que o ajudou a concluir com sucesso a prova.

“A estratégia foi definida junto com meu treinador e a nutricionista que me acompanharam durante o período de treinos. Uma dieta e hidratação elaboradas para conseguir concluir a prova com o nível de energia necessário para este desafio.”

Durante o percurso, havia postos de hidratação e alimentação. Além disso, cada atleta recebeu um kit com bolsas chamadas “special needs”, estrategicamente posicionadas no percurso. “Essas bolsas são um complemento considerando as necessidades específicas de cada atleta e suas estratégias.”

Adversidades e próximos passos

“Chuva, vento e temperatura de 16°C foram grandes desafios, além da dengue que me fez perder um pouco de musculatura. Dores musculares te levam até seu limite físico e psicológico. Mas com uma boa preparação, foco, determinação, disciplina e resiliência, é possível superar qualquer dificuldade,” afirmou João.

Seu objetivo daqui para frente é continuar participando de provas de triathlon, representando a Academia Acquaboya. “Meu objetivo é continuar participando de provas de triathlon representando a Academia Acquaboya e continuar me preparando fisicamente.”

Agradecimentos

Ao final da entrevista, João Paulo Faustino agradeceu à sua família, amigos, treinador e a Academia Acquaboya, que o ajudaram a conquistar mais um sonho.

“A prática de esportes tem trazido muitos benefícios para minha vida pessoal e profissional,” concluiu.
Veja Também