Diário Logo

O Diário Logo

Ampliação de vagas para hemodiálise em Mogi e região é discutida

Em Mogi e Suzano, o atendimento ambulatorial de pacientes dependentes de sessões de hemodiálise pelo SUS acontece nos institutos de Nefrologia, administrados pela Diaverum, que operam com a capacidade total.  Atualmente, há 63 pontos de hemodiálise na unidade mogiana, que atende 378 pacientes. Em Suzano, o volume é maior: 71 pontos responsáveis por 426 atendimentos, […]

4 de novembro de 2023

Reportagem de: O Diário

Em Mogi e Suzano, o atendimento ambulatorial de pacientes dependentes de sessões de hemodiálise pelo SUS acontece nos institutos de Nefrologia, administrados pela Diaverum, que operam com a capacidade total. 

Atualmente, há 63 pontos de hemodiálise na unidade mogiana, que atende 378 pacientes. Em Suzano, o volume é maior: 71 pontos responsáveis por 426 atendimentos, já que o local ganhou mais 12 pontos há um ano e meio. Um dos problemas para ampliação do atendimento na clínica de Mogi é a falta de espaço no prédio.

No entanto, sabe-se que a direção dos institutos, as secretarias municipal e estadual de Saúde e o Ministério da Saúde discutem a necessidade de aumentar esta oferta para dar conta da demanda.

Segundo a Secretaria de Saúde de Mogi, o deficit de vagas para hemodiálise é um problema antigo, constantemente relatado pela pasta ao Governo do Estado. “A própria direção do Hospital Luzia de Pinho Melo já informou que cerca de 40% dos leitos de clínica médica para adultos estão ocupados por pacientes crônicos ou aguardando vaga para hemodiálise. Por meio do Condemat, todos os municípios do Alto Tietê já apresentaram suas necessidades à DRS-1, que é responsável pela regulação de vagas junto ao serviço contratado. Em Mogi das Cruzes, segundo último levantamento, o déficit era de 43 vagas”, trouxe nota enviada a O Diário. 

Questionada sobre a ampliação de vagas, número de pacientes na fila de espera e a morte de quatro do grupo internado no Luzia, nos últimos dias, a Secretaria de Estado da Saúde enviou a seguinte nota: “O Hospital Luzia de Pinho Melo informa que, atualmente, 47 pacientes estão em acompanhamento nefrológico na unidade via Sistema Único de Saúde (SUS)”.

A reportagem fez contato com o Ministério da Saúde, mas não obteve retorno até o fechamento desta matéria. (C.O.)

Veja Também