Diário Logo

Notizia Logo

Anatel diz que há quase 25 mil acessos 5G na cidade de Mogi

A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) informa que atualmente existem quase 25 mil acessos 5G no município de Mogi das Cruzes. O sinal, no entanto, ainda apresenta muita instabilidade, permanecendo forte durante alguns períodos e desaparecendo logo em seguida.  Durante este final de semana, por exemplo, moradores de alguns pontos de Mogi das Cruzes, como […]

15 de julho de 2023

Reportagem de: O Diário

A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) informa que atualmente existem quase 25 mil acessos 5G no município de Mogi das Cruzes. O sinal, no entanto, ainda apresenta muita instabilidade, permanecendo forte durante alguns períodos e desaparecendo logo em seguida. 

Durante este final de semana, por exemplo, moradores de alguns pontos de Mogi das Cruzes, como as proximidades da praça Francisca Cardoso de Mello Freire, proximidades da Vila Oliveira, chegaram a acessar o sinal 5G de algumas operadoras. Na sexta-feira (14), pela manhã, o sinal da TIM e Claro esteve muito forte por algum tempo. E neste sábado (15), também pela manhã, foi a vez da Vivo operar em 5G durante determinados períodos. Detalhe: O sinal 5G chega com mais intensidade nos andares mais altos dos prédios residenciais daquela região.

Segundo a Anatel, “adicionalmente, existem atualmente 20 estações licenciadas na faixa de 3,5 GHz para a região de Mogi das Cruzes. Após os licenciamentos, as estações já devem estar em operação”, o que talvez explique a instabilidade no sinal que chega a determinados pontos do município.

A Anatel informa que tem hoje um total de 12.733 estações do 5G licenciadas na faixa de 3,5 GHz, atendendo a 185 municípios. Essa situação é possível graças às antecipações promovidas. “Cabe esclarecer”, diz a Anatel, que “para além do cumprimento dos compromissos, cada operadora possui sua estratégia de implantação e expansão da rede”. Assim, a ativação de estações nessas localidades, neste momento, segue o planejamento de cada uma delas.

Quanto aos bairros e regiões de cada cidade onde o sinal estará presente, a cobertura também depende da estratégia de cada operadora. Assim, algumas podem optar por iniciar com uma cobertura mais focada na região central, enquanto outras optam por expandir para outros bairros, mas com menos densidade de estações no centro. Sendo assim, é natural que nesse momento inicial nem todas as operadoras atendam todas as regiões. A cobertura específica de cada uma das operadoras deverá ser divulgada pelas próprias.

Maiores detalhes sobre as estações licenciadas, de todas as tecnologias e faixa de frequências, podem ser obtidas em dashboard específico divulgado no site da Anatel. Pode-se aplicar filtros por localidade, sendo possível visualizar no mapa a localização das estações de cada prestadora. (Para acessar o dashboard: https://informacoes.anatel.gov.br/paineis/outorga-e-licenciamento/estacoes-do-smp).

 A agência informa ainda que as prestadoras podem ativar estações com o 5G nas diversas faixas de frequências que possuam autorização. Entretanto, nessa situação o 5G pode ser de outra versão, não necessariamente aquela obrigatória para a faixa de 3,5 GHz, o chamado “5G puro” ou tecnicamente “5G Stand Alone (5G SA)”. A faixa de 3,5 GHz, portanto, é a que permitirá o desenvolvimento das novas aplicações como as verticais da indústria 4.0, telemedicina, educação, cidades inteligentes, automóveis autônomos e outros.

Desde antes da licitação, as prestadoras vêm ativando redes com a tecnologia 5G DSS (apresenta algumas características da rede 5G, mas não todas as possíveis com o 5G SA) em faixas de frequência que já detinham autorização. Trata-se de um processo natural de evolução das redes das prestadoras.

A Anatel ressalta que “para utilizar o 5G, é necessário ter o aparelho adequado. É necessário entrar em contato com sua operadora para verificar se seu aparelho e seu chip são compatíveis com a nova tecnologia”.
 

Veja Também