Diário Logo

O Diário Logo

Após três meses internado na Santa Casa, aposentado segue sem previsão para cirurgia de prótese

O aposentado Edson Bonifácio da Cunha, de 74 anos, segue internado na Santa Casa de Mogi das Cruzes sem previsão para realizar a cirurgia de prótese no fêmur. Ele está no hospital há três meses esperando pelo procedimento. O pior é que a saúde dele teve piora por conta de uma infecção urinária, como relatam […]

22 de setembro de 2022

Reportagem de: O Diário

O aposentado Edson Bonifácio da Cunha, de 74 anos, segue internado na Santa Casa de Mogi das Cruzes sem previsão para realizar a cirurgia de prótese no fêmur. Ele está no hospital há três meses esperando pelo procedimento. O pior é que a saúde dele teve piora por conta de uma infecção urinária, como relatam familiares.

A nora do aposentado, Shelley Bruna Limeira, de 23 anos já havia reclamado da situação há cerca de 10 dias, pedindo providências por parte da Santa Casa, porque “está apreensiva” com a demora. Os médicos que cuidam do paciente explicaram à família que o hospital não tem material para fazer a cirurgia.

Na semana passada, Bruna ficou sabendo da chegada de duas próteses, porém, foram usadas em pacientes idosos internados há mais tempo na fila de espera. Havia uma expectativa de que novos exemplares pudessem chegar na segunda-feira (19), mas isso não aconteceu.

“O problema agora é que ele teve que ser transferido para outro setor para tratar a infecção urinária e isso pode atrasar ainda mais a cirurgia. Estamos preocupados com a possibilidade de ele pegar outras infecções mais graves por estar internado há muito tempo”, declara ela.

As imagens encaminhadas pela nora à reportagem mostram que idoso está com diversas feridas na perna e no pé por ficar muito tempo na cama e enfaixado. 

Bruna tem acompanhado diariamente a rotina do sogro na Santa Casa e presenciado “o sofrimento dele por não poder voltar para casa”. O aposentado mora em Poá e fraturou o fêmur após uma queda na casa dele, em julho. Inicialmente, foi atendido na própria cidade e encaminhado para o hospital de Ferraz de Vasconcelos, que o transferiu para a Santa Casa, referência em ortopedia para fazer a cirurgia. “Não tem cabimento um hospital como esse não ter prótese”, critica.

Segundo ela, profissionais que acompanham o caso dele no hospital disseram aos familiares que o nome do aposentado já está  inscrito na lista de espera da Central de Regulação de Ofertas de Serviços de Saúde (Cross). 

A reportagem de O Diário encontrou em contato com a direção da Santa Casa quando recebeu a reclamação e fez um novo questionamento diretamente o provedor José Petreca a respeito do caso. A resposta foi que há uma fila de próteses e que os pacientes são atendidos dentro das possibilidades.

 

Veja Também