Diário Logo

O Diário Logo

Creche reforça segurança durante o dia em Mogi

Diante dos casos de ataques a escolas e creches, recentemente registrados na capital paulista e outras cidades, e do clima de insegurança vivenciado por pais, professores, funcionários e alunos de unidades de ensino, o Lar das Crianças Santa Rita de Cássia, de Mogi das Cruzes, decidiu destinar parte do subsídio que recebe mensalmente da Prefeitura […]

2 de maio de 2023

Reportagem de: O Diário

Diante dos casos de ataques a escolas e creches, recentemente registrados na capital paulista e outras cidades, e do clima de insegurança vivenciado por pais, professores, funcionários e alunos de unidades de ensino, o Lar das Crianças Santa Rita de Cássia, de Mogi das Cruzes, decidiu destinar parte do subsídio que recebe mensalmente da Prefeitura Municipal para a manutenção de profissionais de segurança durante o dia e seus três endereços na cidade.

Segundo a coordenadora pedagógica geral, Cleidiane Rosa do Carmo Ferreira Melo, a medida teve início nesta terça-feira (2), no Centro de Educação Infantil Municipal José Marcos Gonçalves, em Jundiapeba, que passará a contar com segurança no período das aulas, das 7h30 às 17 horas. “Também estamos na fase de contratação deste profissional, para trabalhar no mesmo horário, nas unidades da Vila São Sebastião (Ceim Jurandyr Ferraz de Campos) e Parque Santana (Dora Maria Cardoso Pereira de Miranda)”, conta.

Ao todo, as três unidades do Lar das Crianças Santa Rita de Cássia atendem 540 crianças e duas delas – Vila São Sebastião e Jundiapeba – já contavam com guardas noturnos por conta da localização. “Preferimos transferir estes profissionais para o período da manhã e tarde, quando acontecem as aulas, para aumentar a segurança das crianças, professores e funcionários, dando mais tranquilidade também aos pais”, aponta.

Ela também conta que, em cada unidade de ensino, serão gastos cerca de R$ 3 mil para manter o profissional de segurança, incluindo salário e vales refeição e transporte. “A Prefeitura nos destina uma verba, porque somos subvencionados, mas isso poderia ser gasto em outra área, inclusive na contratação de mais professores e funcionários. Porém, no atual momento, decidimos investir mais na segurança”, diz.

 

Veja Também