Diário Logo

O Diário Logo

Doze pessoas de Mogi estariam presas após ataques em Brasília

Doze pessoas de Mogi das Cruzes estariam presas no Distrito Federal, após os ataques a Brasília, no último domingo (8). Segundo notícia divulgada na noite desta sexta-feira (14), no Jornal Nacional, transmitido pela TV Diário, pelo menos 123 passageiros de ônibus que saíram de São Paulo em direção a Brasília, no final de semana passado, […]

16 de janeiro de 2023

Reportagem de: O Diário

Doze pessoas de Mogi das Cruzes estariam presas no Distrito Federal, após os ataques a Brasília, no último domingo (8). Segundo notícia divulgada na noite desta sexta-feira (14), no Jornal Nacional, transmitido pela TV Diário, pelo menos 123 passageiros de ônibus que saíram de São Paulo em direção a Brasília, no final de semana passado, estão na lista de mais de mil pessoas detidas pelos atos antidemocráticos nas sedes dos três poderes.

A maioria dos detidos saiu da capital paulista, mas há outros do litoral e do interior. A reportagem cita a professora Sheila Montouvanni, de Mogi, que teria sido presa com outras 11 pessoas da cidade. Além dela, O Diário identificou, em matéria publicada nesta sexta-feira (14), o empresário Hedio Minoru Hiratuka, também preso e do município, e busca informações sobre os nomes das outras 9 pessoas, que não foram citadas pelo Jornal Nacional.

O Relatório de inteligência, da Polícia Rodoviária Federal, mostrou que Shelia contratou, por R$ 2,8 mil, um dos ônibus que seguiram a Brasília no último final de semana. 

Nas listas divulgadas, não há informação sobre a origem dos detidos. 

Nesta quinta-feira (12), a Advocacia Geral da União (AGU) incluiu o nome dela na lista de suspeitos de financiar os atos criminosos em Brasília e pediu à Justiça que os bens da professora e de outras 51 pessoas sejam bloqueados para cobrir os prejuízos causados pela destruição das sedes dos três poderes.

O Diário entrou em contato com o advogado Michael Della Torre, que representava Sheila, questionando sobre a audiência de custódia da professora, que estava prevista para esta sexta-feira (13), mas ele explicou que a família dela decidiu contratar um advogado com escritório fixo em Brasília.

A reportagem também procurou a Polícia Federal e a Secretaria de Assuntos Penitenciários de Brasília questionando quais os demais presos de Mogi das Cruzes em Brasília e aguarda retorno.

 

Veja Também