Diário Logo

O Diário Logo

Hogänäs aposta em programa pioneiro de trainee

A unidade da Höganäs de Mogi das Cruzes, implantada em 1999 no distrito de César de Souza, inova com a criação do programa pioneiro de trainee do grupo sueco que tem 225 anos de atuação no mercado. A iniciativa para valorizar o processo de geração de empregos na cidade se conecta com o momento vivido […]

27 de agosto de 2022

Reportagem de: O Diário

A unidade da Höganäs de Mogi das Cruzes, implantada em 1999 no distrito de César de Souza, inova com a criação do programa pioneiro de trainee do grupo sueco que tem 225 anos de atuação no mercado. A iniciativa para valorizar o processo de geração de empregos na cidade se conecta com o momento vivido pela empresa e concluiu a etapa de seleção no último dia 19.

Segundo o diretor-presidente da Höganäs para a América Latina, Adriano Machado, o projeto da fábrica de Mogi das Cruzes, com foco na necessidade de criação de demanda para os próximos 7 a 8 anos, acabou estimulando a criação de um programa corporativo de trainee do grupo. “Temos por hábito fazer a troca das melhores práticas entre as unidades e logo que compartilhamos esta iniciativa local, sua estrutura e finalidade do investimento, o grupo se inspirou e o RH está disponibilizando para as demais unidades modelarem de acordo com as necessidades de cada região. É algo que, ainda que não tenha sido implementado, já colheu bons frutos porque o grupo percebeu a oportunidade de alavancar isso”, destaca. 

Com duração de 18 meses, o programa de trainee está principalmente vinculado com a agenda de transformação que a empresa tem até 2030 e envolve profissionais da área de engenharia, jovens recém-formados, que possam se juntar ao time para participar deste processo de criação de ideias e novos projetos. “Nosso propósito é treinar e desenvolver potenciais gestores para o futuro, conhecer pessoas que se juntam à nossa equipe para participar da agenda de transformação dos negócios. Queremos profissionais que possam ser protagonistas deste processo de construção e inovação”, explica Machado.

A seleção teve início com 2,6 mil candidatos e contou com um painel finalista, no Polo Digital, reunindo 16 deles, quando seis foram classificados. “Contamos com o suporte de uma agência especialista nisso há mais de 20 anos e foi interessante este processo, porque alcançamos profissionais espalhados pelo Brasil. Dos 16 finalistas, apenas sete eram do Estado de São Paulo e nenhum deles de Mogi. Havia um perfil de candidato, mas principalmente, buscávamos engenheiros recém-formados, com fluência em inglês e postura para serem protagonistas”, revela o diretor-presidente. 

A partir de agora, os seis candidatos selecionados estarão expostos a uma temporada pré-definida em todos os setores da empresa nestes primeiros 12 meses do programa, com objetivo de conhecer as oportunidades de negócios e interagir com as áreas interessadas dentro e fora da companhia. “Eles estarão em um ambiente rico de interlocução e troca de experiências, para que tenham uma visão bastante clara do contexto organizacional e da visão que buscamos compartilhar, e possam fazer o papel de protagonistas das mudanças que esperamos no projeto que terão seis meses para desenvolver, entregar e implementar, se conectando com a agenda de estratégia da empresa”, detalha o diretor-presidente. 

A ideia é que, ao final de 18 meses, os trainees possam ser absorvidos como parte do efetivo da Höganäs. “Temos o propósito de desenvolver estes profissionais dentro da nossa cultura organizacional e sintonizados com nossas prioridades de negócios, mas há também uma troca, porque eles estarão dedicando-se a entregar um projeto que é parte das estratégias da organização”, completa.

De acordo com Machado, pela natureza do mercado de pós metálicos, em que a empresa atua, há várias posições novas, criadas por projetos de inovação. “Pelo menos 60% dos negócios em que atuaremos em 2030 ainda não existem hoje. Então, apostamos que parte das demandas que serão criadas nestes 18 a 20 meses, quando estes trainees estarão concluindo o programa, será nova e eles terão a possibilidade de fazer parte deste quadro. Nosso desejo é absorver e aproveitar todos eles, seja em posições que já existem no processo natural de renovação do grupo, ou por conta das demandas que estamos projetando criar”, adianta.

Machado também destaca que, assim como o programa de trainee, o Emprega AGFE, do qual a Höganäs é parceira, proporciona oportunidade de expor a demanda por mão de obra competente das empresas da região aos potenciais candidatos que residem ou se formam na cidade, que não precisam pegar a rodovia Ayrton Senna em busca de trabalho na Capital.

“Temos a impressão, com base em referências das indústrias da região e de dados estatísticos, que a nossa mão de obra capacitada não enxerga as demandas e oportunidades instaladas nas indústrias da região e acabam, quando concluem seus cursos ou completam a formação universitária aqui, procurando colocação no mercado fora de Mogi, talvez por desconhecerem isso. E ficamos restritos a uma mão de obra menos preparada, embora tenha bastante gente com formação superior ou preparo acadêmico na cidade”, observa.

Veja Também