Diário Logo

O Diário Logo

O Diário intensifica cobertura das eleições de 2022 a partir de setembro em Mogi e Alto Tietê

A partir de setembro, O Diário intensificará a cobertura eleitoral com a publicação reportagens especiais sobre os candidatos a deputados estadual e federal de Mogi das Cruzes e do Alto Tietê para que o eleitor conheça melhor as propostas e o posicionamento dos concorrentes sobre diversos temas. O compromisso é o de realizar uma cobertura […]

20 de agosto de 2022

Reportagem de: O Diário

A partir de setembro, O Diário intensificará a cobertura eleitoral com a publicação reportagens especiais sobre os candidatos a deputados estadual e federal de Mogi das Cruzes e do Alto Tietê para que o eleitor conheça melhor as propostas e o posicionamento dos concorrentes sobre diversos temas.

O compromisso é o de realizar uma cobertura isenta, equilibrada, apresentando o perfil de todos os concorrentes região, dando protagonismo a temas relevantes. A cada semana serão discutidos assuntos polêmicos e demandas regionais, com foco na prestação de serviço sobre o que o eleitor deve saber para estimular a reflexão de questões importantes que podem impactar o futuro do país
A iniciativa visa empoderar o leitor com informações que o façam se sentir mais seguro para votar e disponibilizar para os eleitores o acesso democrático e a informação correta. 

O Diário questionará os pleiteantes a respeito da credibilidade das urnas eletrônicas, armas de fogo, liberação de drogas, aborto e maioridade penal, além das propostas de cada um para a região. Será reservado um espaço igual para todos, definido previamente. As perguntas serão encaminhadas antecipadamente por meio de e-mails de contatos dos concorrentes, publicados no site do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Mesmo quem não responder, vai ter o espaço reservado mostrando que o candidato não quis se pronunciar

O professor e cientista política Elias Martins Pereira considera essa iniciativa positiva, porque abre um espaço para que os candidatos possam se manifestar publicamente e atingir um público maior por meio do jornal impresso e digital. “Toda forma de esclarecimento é importante porque vai mostrar a motivação de cada candidato e o que ele pretende fazer no mandato”.

O especialista, que é sócio-proprietário e coordenador do Instituto de Pesquisa e Marketing Paulista e Informação (Ipempi), em Mogi, afirma que a eleição deste ano deve favorecer especialmente os candidatos com mandatos. Ele observa que quem já está no cargo teve um período de, no mínimo, quatro anos para estruturar suas bases eleitorais não só na região, mas também em diversos municípios do Estado, principalmente em cidades atendidas com recursos encaminhados pelas emendas parlamentares que todos os deputados têm direito.
Na avaliação dele, também leva mais vantagens os vereadores que estão se candidatando porque já possuem uma base eleitoral construída durante a campanha para as eleições municipais. Muitos deles, na análise do professor, se lançam na disputa para manter os seus nomes em evidência, utilizando a campanha como estratégia de marketing.    

“Um espaço aberto na mídia para todos os concorrentes torna a disputa mais democrática. Qualquer forma de comunicação que se utiliza é importante, principalmente para quem não têm mandato, que são os que precisam mais dos veículos de comunicação sejam impressos ou digitais. Ajuda ainda os que estão em mandato, a construir juntos com as suas bases”, comenta.

A profissional de marketing político, Jéssica Alves também considera “excelente” a iniciativa do jornal. Ele ressalta que “quanto mais veículos e informações disponíveis sobre os candidatos maiores as chances de os eleitores conhecerem, de fato, quem são essas pessoas e votarem com mais consciência”. 

Ela alega que as redes sociais fazem parte do cotidiano das pessoas e os candidatos que souberam se posicionar nas plataformas disponíveis, conversar com os eleitores e se posicionar como líderes, com certeza, deverão se beneficiar desse recurso como tem acontecido em anos anteriores.

Na opinião dela, o jornalismo também é importante para evitar e combater as fake news.  “Eu acho que a imprensa, no geral, tem feito um trabalho muito bom de desconstrução e alerta sobre fake news, então eu espero que o eleitor esteja mais criterioso para checar informações que parecem estranhas, mas acho difícil confirmar a veracidade. O importante é continuar, sempre que possível, esclarecendo para a população que opinião é diferente de um fato, porque essa confusão causa muita desinformação”. 

 Para se prevenir das fake news, Jéssica orienta o eleitor a fazer o que se chama de leitura lateral, que é checar a informação em mais de uma fonte. “Se chegar uma informação pelo whatsapp, procure em outros sites, em veículos de comunicação que você já confia, não acredite na primeira notícia que chegar”, sugere.

Site

O Diário mantém um canal exclusivo para a cobertura das eleições 2022 aqui site onde são publicadas as informações diversas sobre o jogo político e disputa deste ano. A editoria Eleições divulga as principais notícias sobre  campanha, calendário eleitoral, propaganda, pesquisas, noticias nacionais sobre a corrida presidencial, disputa no Estado e no Alto Tietê. As eleições, dia 2 de outubro, definem  governador, deputados federal e estadual, senador e presidente da República. O segundo turno está marcado para o dia 30 de outubro

Para você, qual deve ser o papel da imprensa na cobertura das Eleições?

Marina Alvarenga
Psicóloga e sociÓloga 
66 anos

A  imprensa é uma instituição fundamental, que, ao longo da história busca informações e as democratiza. Infelizmente, nos últimos anos, tem sido desrespeitada. O medo que se tem da imprensa apenas referenda sua importância e credibilidade. Independentemente das intempéries cabe à imprensa o compromisso com a ética e a verdade para que o cidadão possa refletir sobre os candidatos e suas promessas.

Luiz Davi Costa Faria
Advogado 
46 anos

Os meios de comunicação são importantes para a democracia, razão pela qual a liberdade de imprensa é um de seus pilares garantido pela nossa Constituição. No cenário atual, com a disseminação de desinformação, para desacreditar o nosso processo eleitoral, a informação de qualidade é o melhor caminho para que o eleitor possa realizar suas escolhas de forma livre e consciente.

Valterli Martinez
Presidente do Sincomércio
55 anos

O papel da imprensa deve ser apenas informativo, sem emissão da opinião própria tendenciosa ao qualquer candidato, apenas levando as informações na íntegra sobre as propostas de cada candidato, deixando ao eleitor fazer a decisão. 
A iniciativa do jornal de mostrar perfil e discutir propostas é fundamental para estas informações chegarem aos eleitores.

Diego Freire da Costa
Profissional de AudioVisual 
32 anos

O jornalismo ajuda o eleitor a definir o voto, mostrando qual é a verdade que o candidato está apresentando e tem o papel de dar o mesmo espaço a todos para que as pessoas possam conhecer os seus líderes, ter uma visão clara e decidir o voto com consciência, porque só assim a gente pode construir um país melhor. que todos desejam. A mídia são os olhos do povo.

Veja Também